20ª edição dos Jerninhos conta a participação de quase 1500 atletas

Estudantes do Ensino Fundamental, com idade entre 7 e 10 anos, competem até o dia 1º de julho

Jerninho-WR

Marcelo Lima

Repórter

A 20ª edição dos Jogos do Ensino Fundamental do Rio Grande do Norte – Jerninhos – teve sua abertura na manhã deste sábado (26), no ginásio de esportes do colégio Contemporâneo, no bairro de Potilândia, na zona Sul de Natal. A cerimônia contou com a presença de cerca de 2 mil pessoas entre estudantes, professores e pais de alunos.

Um dos estudantes é João Pedro Cavalcanti. Aos dez anos, o menino já pode ser considerado um veterano dos jogos. Ele já participou de três últimas edições dos Jerninhos no time de futsal da sua escola. Mas a experiência do pequeno não começou com os jogos. A sua vida para o esporte começou ainda aos três anos de idade no judô. “Eu pratico futsal há três anos e natação há dois. No judô, eu passei cinco anos”, explicou.

Com 70% de sua vida com o esporte presente, João surpreende quando é questionado se quer levar essas práticas profissionalmente para a sua vida. “Na verdade, eu quero ser um neurocirurgião”, soltou. Porém, ressalva com um jeitinho de quem não quer quebrar tanto a expectativa da pergunta: “mas penso um pouco em ser jogador de futebol”. A ideia é levar o esporte para a vida inteira de alguma forma. “Depois da faculdade de medicina, só vai ser as peladas mesmo”, completa.

Segundo o jovem esportista, ninguém em sua família pratica esporte atualmente. “Mas minha mãe já jogou basquete quando era mais nova”, acrescentou. João Cavalcanti também deixou uma mensagem para as pessoas que não praticam atividade física, explicando os benefícios com a autoridade de quem está na área há sete anos. “O esporte vai melhorar o físico dela, vai ser uma pessoa mais resistente e ela vai se sentir bem”, concluiu.

Além das vantagens na saúde, a faixa de idade que o Jerninhos abrange, o esporte também contribui para a apreensão de valores sociais. “O esporte faz parte do currículo escolar nessa fase e tem que continuar nas outras. A prática esportiva também se trata da saúde, dos valores, de aprender a trabalhar em equipe”, disse Betânia Ramalho, secretária de educação do Estado. A secretária, que também é professora universitária, ressaltou que a participação da família é fundamental também nesse momento lúdico. Exemplo disso é o advogado Francisco Martinelli que participou da abertura só para ver o filho de nove anos que está na 4º série e pratica natação e futsal há dois anos. “A gente conversa com ele dizendo que o importante é participar”, comentou o pai.

De acordo com o coordenador de desporto da Secretaria Estadual de Educação, Gileno Souto, dos 7 aos 8 anos de idade não há competição entre as equipes. “Todos jogam entre si, três jogos para cada equipe, e todos recebem medalhas”, explicou. Para os mais velhos, de 9 e 10 anos, o campeonato de cada modalidade já possui semi-finais, finais e o pódio.

Ainda segundo Gileno Souto, as 73 escolas participantes são majoritariamente da capital, tanto públicas como privadas. Na abertura, estiveram presentes os jovens esportistas do Marista, Facex, Comtemporâneo, Lápis de Cor, Escola Municipal Carlos Bello Moreno, CEI Zona Sul, Centro Educacional Inteligente, entre outras instituições.

Modalidades

Esta edição do Jerninhos terá a participação de 1473 jovens atletas nas seguintes modalidades: vôlei, ginástica artística, futsal, futebol de campo, basquete, handebol, natação, capoeia, judô, karatê, badmintom, xadrez, tênis de mesa, atletismo e queimada. As competições ocorrerão sempre aos finais de semana até o dia 1º de julho, sem a necessidade de paralisar as aulas.

Compartilhar:
    Publicidade