6 jovens são atropelados durante protesto de alunos e moradores por segurança

A ocorrência foi registrada como tentativa de homicídio qualificado contra seis vítimas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Seis jovens foram atropelados durante uma manifestação em frente à Escola Estadual de Ensino Médio Erico Verissimo, no bairro Igara, em Canoas (RS), na noite de segunda-feira. O protesto feito por alunos e moradores pedia mais segurança na região. Matheus da Costa Gonzales, 16 anos, José Bruno Cardoso dos Santos, 20 anos, Marcus Huriel Borges, 17 anos, Leonardo Motta da Silva, 15 anos, Vagner Aurélio de Chaves Fischer, 16 anos, e Raíssa da Silva Martinelli, 15 anos, foram atingidos por uma Montana vermelha. C. A ocorrência foi registrada como tentativa de homicídio qualificado contra seis vítimas e será investigada pela Delegacia de Homicídios do município localizado na região metropolitana de Porto Alegre. As informações foram publicadas no jornal Zero Hora.

Os feridos foram encaminhados ao Hospital de Pronto-Socorro de Canoas. O coordenador de enfermagem da instituição, enfermeiro Gustavo Correa, disse que todos chegaram ao hospital em estado grave e passaram por exames. O caso mais grave é de Matheus, que sofreu uma fratura no fêmur e deveria passar por uma cirurgia. Até as 23h de ontem, só um dos jovens feridos, Leonardo, havia recebido alta do hospital.  “Bloqueávamos a rua por cinco minutos, mas depois liberávamos por outros cinco minutos, para não trancar o trânsito. Um motorista não quis esperar e passou por cima”, contou o estudante Lucas de Oliveira, 16 anos, que presenciou o acidente.

O delegado Marco Antônio Arruda Guns informou que, pela placa do veículo, um suspeito foi identificado, mas ainda era preciso confirmar se era o proprietário do carro que estava na direção no momento do atropelamento. Ele ressaltou ainda que o acidente seria evitado se os estudantes tivessem aceitado a orientação da Brigada Militar de adiar o ato, já que, após pedido de apoio, a corporação afirmou que só poderia monitorar a manifestação na terça-feira.

Fonte: Terar

Compartilhar:
    Publicidade