Os dias do presidente Juvenal Juvêncio no São Paulo estão contados

Antes de sair de cena, porém, o presidente trabalha em duas missões que considera fundamentais

Terceiro mandato de Juvenal Juvêncio como presidente termina em abril; ele está no cargo desde 2006. Foto: Divulgação
Terceiro mandato de Juvenal Juvêncio como presidente termina em abril; ele está no cargo desde 2006. Foto: Divulgação

A garantia é do próprio presidente, que está à frente do Tricolor desde 2006. “Ele vai ficar até a eleição, em abril. Depois, prometeu que sumirá do mapa”, avisa o candidato da situação à presidência, Carlos Miguel Aidar.

A revelação foi feita depois de Aidar convidar Juvenal para ser seu diretor de futebol em caso de vitória nas urnas, diante de Kalil Rocha Abdalla. O atual presidente respondeu de maneira negativa, alegando que precisa descansar e cuidar de sua saúde.

Juvenal briga contra um câncer há anos. Desde o segundo semestre do ano passado, a luta se tornou mais complexa, após o início das sessões de quimioterapia, que já o fizeram perder cabelo e sentir-se constantemente cansado.

Antes de sair de cena, porém, o presidente trabalha em duas missões que considera fundamentais: a montagem do time para 2014 e a campanha para a eleição de abril. A fim de garantir votos a Aidar, Juvenal organizou recentemente encontros com vários grupos políticos.

Em relação aos reforços, ele tem cuidado pessoalmente das principais negociações, como as do volante Jucilei. Juvenal entende que será importante contar com uma equipe forte, que faça boa campanha no Paulistão, para diminuir as chances de vitória de Kalil, seu ex-diretor jurídico e novo inimigo.

 

Fonte: iG

Compartilhar: