‘A Copa fora de campo não é problema da seleção’, afirma Felipão

Técnico diz que missão é conquistar o hexa e não deixar que problemas atrapalhem trabalho do grupo

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Felipão agendou dois compromissos na sexta-feira, dois dias antes de embarcar para Teresópolis, no Rio – ele chegou domingo à Granja Comary: esta entrevista e uma passadinha no dentista, que atrasou alguns minutos. Feliz e aparentemente com a seleção nas mãos, o treinador do Brasil deu um panorama do que planejou para o time nesta Copa, e, pelo que mostrou, apenas o futebol dentro de campo poderá ser improvisado. O treinador e sua equipe pensaram em todos os detalhes para colocar o Brasil no caminho do hexa. Até mesmo uma projeção de rivais indigestos, como Holanda, Itália, Alemanha e Argentina já foi desenhada. A seguir a entrevista de Felipão.

Preparativos do País para a Copa

Estádio tem. O estádio do Internacional (Beira Rio) por dentro está espetacular. O entorno é uma situação que tem de saber o que o País prometeu. Entorno de estádio não é futebol. O que importa é o estádio estar inteiro. Vai entrar na Arena da Baixada… Vocês não viram o jogo do Corinthians (contra o Atlético-PR, considerado), um evento-teste? A bola corre bonito, o estádio está bom. É isso o que importa para mim. Por exemplo: há quantos anos não se fazia uma obra no aeroporto de Guarulhos? Há 20 anos que não se fazia uma obra lá. Então, vão dizer que a Copa é responsável por tudo no Brasil? Os caras estão cobrando coisas que não são da Copa. Agora, se o gramado é ruim ou se não tem trave ou se a água do chuveiro é fria, aí sim tem a ver com o futebol.

Clima frio pré-copa

A ideia que foi vendida é que a Copa mudaria o País. O próprio Ronaldo falou isso… O Ronaldo se expressou de forma correta, só que não foi analisado dessa forma. Ele não quis dizer que o campo não permitia que se fizessem mais hospitais. Ele disse que para jogar a Copa tem de ter campo. Só isso. Vai da interpretação de cada um. O que foi vendido foi a ideia de que tudo seria solucionado. Não é verdade. Há 20 anos que não se fazia uma garagem lá em Guarulhos. Agora fizeram. (Sexta-feira, Ronaldo, que é membro do Comitê Organizador Local, voltou a se manifestar dizendo que sentia vergonha dos atrasos do Brasil na Copa)

Copa em 12 sedes

Isso é outra coisa que eu discuto. Não é uma coisa que envolve o futebol, mas que estão dando muita paulada na CBF. Não foi a CBF que escolheu 12 locais. O Ricardo Teixeira (a quem o governo atribui a opção por 12 sedes) era presidente da CBF. Quem era o presidente do País? Tem algumas coisas que precisam ser bem esclarecidas (em visita ao Estado na semana passada, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, apontou CBF e Fifa como responsáveis pela decisão de construir a Copa em 12 cidades-sede)

Protestos e manifestações

Não respinga nada na seleção. Nada mesmo. Os jogadores não estão nem aí para isso, embora tenham se manifestado pelas redes sociais na Copa das Confederações ano passado. Eles vão ali para jogar bola.

Apreensão dos protestos

Não houve na Copa das Confederações e não há para a Copa do Mundo. Quem tem de fazer o serviço de nos carregar até o campo é a polícia. Nós estamos ali para jogar bola. Quem tem de cuidar de manifestações são a polícia e o governo. Quem tem de construir estradas não é o jogador de futebol nem a CBF. É o governo. Nós (da seleção brasileira) só temos de explicar a eles (população) que a função deles (jogadores) é jogar bola.

Copa dentro e fora do campo

A Copa dentro de campo está bem administrada. A Copa fora de campo não é assunto nosso, da seleção ou da CBF. Você vai me dizer: “Ah, Felipão! Você não é um cidadão?” Sou um cidadão sim, só que tenho de pensar que se eu posso me manifestar, será depois da Copa. Quando eu sair da Copa, encerrar meus compromissos, eu posso dizer: gostei ou não gostei. E no dia 5 de outubro (dia das eleições), expressar isso nas urnas.

Protestos chegam ao vestiário?

Não chega. Os jogadores comentam, e têm liberdade para comentar. Eu deixo à vontade. Mas só estão liberadas algumas manifestações que queiram fazer por meio de seus Twitters, Instagrans, não sei o que mais… E cada um assume o que escreve. Agora, uma ideia da CBF parte de quê? De que ele é jogador de futebol brasileiro defendendo a seleção do País. Pode se manifestar, mas não é opinião da CBF. É opinião pessoal do jogador. E que ele assuma a responsabilidade disso. Eles sabem disso. Foi passado a eles dessa forma, desde a Copa das Confederações. Todo mundo tem liberdade. Só que quando pisar na CBF… ele está dando sua opinião particular, não do time.

Tempo de treinamento

É pior do que qualquer outra Copa do Mundo anterior. Nós temos do dia 26 ao dia 12 de junho (estreia contra a Croácia, na Arena Corinthians, em São Paulo). Não tem nem 21 dias de trabalho. Com no mínimo 21 dias, teríamos três ciclos de sete dias de trabalho, que fecha direitinho. Tu preparas teu time, mas são 16 dias bons, muito pouco. E eu não estou entendendo isso. Nós temos de nos apresentar dia 26, mas a seleção da Inglaterra já está treinando, a Holanda já está treinando no Algarve, a Itália já está treinando… Como é que pode? A decisão da Fifa é que eles (jogadores) têm de ter no mínimo sete dias de descanso a partir do dia 19.

Granja Comary

Foi feito tudo de primeira. Não há lugar melhor que conheço para treinar. Ficou muito bom, de primeira. Tudo foi modificado pensando na seleção. Teremos tudo para trabalhar bem. Tenho de dizer que o Marin (José Maria Marin, presidente da CBF) fez o que foi preciso e tem nos ajudado.

Lista sem polêmicas

Dos 23 (jogadores), no mínimo 20 batem com a opinião popular. Antigamente, tinha 23 e possivelmente você ia discutir seis ou sete jogadores. Desta vez, não. Tudo foi muito normal.

Limitação de atletas

No meu caso, nesse momento, essa limitação é boa. (Quando você tem a lista sem dúvidas, é porque pode ter menos jogadores para chamar). Nesse momento, digo que a limitação é boa pra mim. E no contexto de equipe é bom.

Kaká, Ganso, Robinho

Não tive dúvida na minha lista. Minha dúvida era o quarto zagueiro. Você tem de analisar o jogador por três, seis, oito meses numa temporada. Não havia muito mais o que fazer, não havia muita escolha diferente dessa que nós fizemos. E vai ver o que os jogadores convocados estão jogando? Eles estão com velocidade. E essa Copa do Mundo vai ser uma Copa de velocidade e muita correria.

Ansiedade

Não posso mostrar para eles qualquer desconforto ou ansiedade. Eu sou o cara para quem eles olham na beira do gramado. Então, tenho de ter tranquilidade e firmeza.

Neymar

Ninguém fala, mas o Muricy (técnico do São Paulo) foi importante para o Neymar. Muricy fez o Neymar voltar para marcar. Não aprendeu, mas com o Muricy ele fez isso. E hoje na seleção ele também faz. Neymar é o melhor de todos, disparado. Mas se perguntar para ele… Tem dias que ele diz assim: ‘Professor, deixa eu ficar ali (determinado setor do campo, talvez mais para a esquerda), que eu marco’. E ele vem e marca. Marca mal, bate no cara, não sabe fazer falta… Mas ajuda na marcação. Esses caras têm esse espírito. Fosse diferente e não ia conseguir.

Cristiano Ronaldo

O Cristiano Ronaldo, por exemplo, volta para marcar também. É gente boa demais. Mas depois de tomar banho, é pior que o Murtosa (auxiliar técnico e fiel escudeiro de Felipão). O Murtosa passa creme nas pernas… O Cristiano passa creme no corpo inteiro, fica um tempão na frente do espelho… Passa gel, passa tudo, mas não é nada… é pessoal dele. Mas ele não é nada bobo com as mulheres.

Figo

Ele foi o melhor capitão que eu tive (trabalharam juntos em Portugal). No começo, o relacionamento foi difícil, mas a partir do terceiro mês ele começou a se aproximar. Aí veio o episódio do Deco (Felipão o convocou para a seleção portuguesa). Ele se manifestou dizendo que se fosse ele (o capitão) não aceitaria (o capitão era Fernando Couto). Até que um dia nos reunimos e ele disse: ‘Professor, as minhas ideias são essas, mas eu não sou contra nada’. E passamos a ter bom relacionamento. No quarto mês, começou a preparação para a Eurocopa. Ele chegou e disse: ‘Professor, algum problema? Se tiver algum problema no jogo pode pedir para jogar a bola em mim. Dá pra mim que eu resolvo. Se eu errar, eles (torcida e jornalistas) não vão chiar. Passei ele para capitão e nunca mais tive problema. Gente boa demais.

Brasil 100%

Na quinta-feira, falei com o doutor Runco (José Luiz Runco, médico da seleção). Perguntei a ele se tinha alguma novidade em relação aos jogadores e ele me disse que está tudo bem. Todo mundo está em condições para iniciar os treinos na Granja Comary. Não tem problema nenhum de lesão.

Oscar, único armador

Não é bem assim. Tem o Willian que joga por ali também. Com o Mourinho (José Mourinho, técnico do Chelsea), ele joga tanto pela direita quanto pela esquerda. Aí joga o Oscar pelo meio. O Willian, quando joga pela meia, é muito bom jogador. É bem melhor do que na ponta. (Felipão pode deixar Neymar flutuar no meio-campo, como opção).

Diego Costa

Eu ia convocá-lo para a Copa do Mundo. (Felipão chamaria Diego Costa, do Atlético de Madrid, para os amistosos de novembro passado, mas em outubro o atacante optou por defender a seleção espanhola). Estava errado? Não sei. Ele estaria na Copa com a seleção brasileira. Falei duas vezes com ele sobre isso. O problema é que tem outros interesses por trás de tudo. O Diego Costa conseguindo e sendo naturalizado espanhol, abre espaço na Europa (Diego Costa pode se transferir para o Chelsea). É tudo jogo de interesse. Não adianta. Tu tens de ficar refém de alguma coisa. E ele não quis. Eu tinha levado o Miranda (companheiro de Diego no Atlético de Madrid) uma vez, tinha levado Filipe. Depois tinha levado o Maxwell. Eles conversam entre eles… Mas o Diego Costa estaria com a gente. Ele joga tanto com a 7, como com a 9, ou ainda com a 11. Pensava em colocá-lo lá na frente para correr, trombar. É um bicho, forte como um touro.

Futebol desta copa

Será uma Copa mais de velocidade. Nós estamos bem nesse quesito porque nós temos zagueiros de velocidade também. Não vamos ter muita bola alta, não. Imagino. E nossos jogadores de frente também são velozes.

Chile

Eu já disse uma vez: na primeira rodada, o Chile vai jogar com a Austrália, a Espanha com a Holanda. Se a Espanha ganhar, o segundo jogo é Chile e Holanda, e se o Chile tiver ganho da Austrália a Holanda só tem um resultado. Se não ganhar do Chile, está fora. Não esqueçam que o Chile é bem arrumadinho ali atrás, um time chato de enfrentar.

Rivais

Por mim, eu não gostaria de jogar contra o Chile. Embora a estatística mostre que o Brasil com o Chile ganha sempre, eu não gostaria. Holanda? Ouvi hoje que o Van Pierse está se recuperando… Com a Holanda é o contrário. A nossa história contra a Holanda não está muito bem resolvida (a seleção brasileira foi eliminada na África do Sul pela Holanda, após derrota de 2 a 1 com falhas de Julio Cesar e Felipe Melo)

Holana

A Holanda tem bons jogadores de bola parada. Tem Van der Vart, aí pode ser a bola parada (a decidir). Mas eles não têm jogadores que definem tanto com a bola rolando.

O caminho do Brasil

Pelo que os nossos entendidos da comissão técnica dizem, o caminho é o seguinte: nós contra a Holanda (nas oitavas), depois Itália ou Uruguai, mas pensamos mais na Itália. E aí seriam dois campeões do mundo (nas quartas). Depois enfrentaríamos a Alemanha (semifinal) e por fim a Argentina (final). Para ganhar, teríamos de passar por três campeões do mundo.

Escalação para a estreia

É 90% do time que vem jogando. A não ser que tenha uma lesão, é esse pessoal que já vem mais ou menos entrosado. (O Brasil então enfrentaria a Croácia com Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Fred e Neymar).

Experiência

Ninguém tinha (experiência) na Copa das Confederações e já está todo mundo falando que ninguém tem de Copa. Quem jogou Copa? Julio Cesar, Daniel Alves, Maicon, Thiago Silva, Fred e Ramires. Seis, então 17 não jogaram Copa do Mundo. Não tinham jogado nem Copa das Confederações. Eu optei por aquilo (renovar a seleção para a Copa das Confederações em vez de levar experientes como Kaká e Ronaldinho) e segui em frente. Depois vieram os jogos amistosos. E se os caras nos amistosos não tivessem correspondido, aí dava para pensar em alguma coisa diferente. Mas depois da Copa das Confederações, o espírito deles continuou o mesmo. E isso é muito difícil, porque se encontravam na segunda para jogar na quarta (amistosos).

Oba-oba na preparação

O único problema que vou ter vai ser segurar os patrocinadores, segurar o povo para a entrada nos treinos. Os caras não vão entender isso. O treino estará fechado. Primeiro lugar: a Fifa não permite público. Segundo lugar: os caras da polícia também não vão assumir esse risco. Então não pode abrir para o torcedor. Não dá para abrir. Terceiro lugar: tem de saber, tem de ser um pouco malandro nessas horas. A Itália abriu (o treino) e vocês viram o que aconteceu com o Balotelli (foi vítima novamente de manifestação racista por parte de torcedor)? É normal que o cara vai para apoiar, mas depois critica. O jogador reage. O patrocinador também quer estar junto da seleção. Ele acha que porque está dentro do Brasil, pode tudo. Não pode. Na Granja, a gente tinha pensado em levantar um tapume para fechar o campo para aquelas casas que têm lá. Pensamos num tapume de três metros de altura, mas aí os moradores pediram para não fazer e a gente deu esse voto de confiança. Vamos ver…

Folga

Vou dar folga e eles já têm a programação dos dias. Em 2002 (na Coreia do Sul e no Japão), o hotel foi aberto, mas foi aberto com um pouquinho de cuidado. Eles têm os dias livres. Eles têm o calendário e já receberam isso. Nós vamos jogar em São Paulo dia 6 (contra a Sérvia) e eles estarão liberados depois do jogo (folga no dia seguinte). Joga dia 12, após a estreia contra a Croácia, o elenco está liberado dia 13. Joga dia 17, foi liberado no dia 18. Está tudo mais ou menos planejado. Aí, cada um vai fazer o que achar melhor.

Descanso do Felipão

Eu também tiro folga, claro. Na seleção portuguesa (em 2006), a gente tinha uma casa que vendia salsicha e chope lá no canto de Marienfeld. Nós fechávamos essa casa e ficávamos lá do meio-dia às quatro da tarde, só para os membros da comissão técnica, comendo e bebendo. E os jogadores iam para tudo que é lado, para não se misturar. Na seleção brasileira não tem muito o que fazer. Se você ficar no local, procura te isolar dos jogadores. Depois do jogo, vou para casa (em São Paulo), até porque meu filho (um deles mora em Portugal) vem para cá. A comissão técnica vai para um lugar que não seja o que eles (jogadores) vão. Não vai nem perto. É folga deles. A gente da comissão técnica vai para um canto e toma um chopinho. Essa é a nossa folga. Bem longe dos jogadores, porque senão você arruma briga. O resto é normal. Todo dia tu tens lá tua caminhada, para poder tirar o estresse.

Patrocinadores

Eles podem ter na folga. Todo compromisso que quiser no dia de folga. Só lá dentro da Granja que não vai dar. Lá, vai ter dia 26 (hoje). Os 14 patrocinadores da seleção estarão esperando por nós. Vamos passar por eles e cumprimentá-los, bonitinho. Normal. Depois disso, eles vão embora e nós vamos fazer exames médicos. Pronto. Já tem uma imagem para o Brasil todo dos jogadores com os patrocinadores.

Esquema tático

Vai ser igual à Copa das Confederações (pressionando os adversários na saída de bola). Os adversários podem estudar, quero ver se eles têm perna para aguentar. Nós também vamos estudá-los … Se nós mudarmos o que deu certo, os outros que se virem. Nós vamos estar preparados para marcar em cima. Vamos dar pressão para ver se a gente consegue, nos 10, 15 primeiros minutos, fazer o gol. Se fizer, vem o estádio todo junto com a seleção. Dependendo do adversário, posso ficar um pouco mais atrás, mas esse grupo aí não pode ficar esperando. Esses jogadores têm ânsia de ficar lá (na frente). Vai ser uma Copa de correria.

Horário das partidas

Jogar às 13 horas (pode ocorrer nas oitavas em Belo Horizonte) é ruim porque o organismo não está habituado. Tem de treinar três ou quatro dias antes. Nós já planejamos isso. Quando passarmos da primeira fase para a segunda, no primeiro dia já vamos treinar às 13 horas. Levantar às 10 horas, para tomar o café às 11 horas e depois ir para o campo treinar. Vamos fazer isso para nos acostumarmos com o horário. Não dá para almoçar. Já está tudo preparado. O doutor Runco já montou todo o esquema com o Paixão (preparador físico).

Palestras motivacionais

Teremos alguns palestrantes, sim. O Bernardinho foi convidado. Vai depender da agenda dele. O Carlos Júlio também. Muitas pessoas vão participar. Até para conversar com os jogadores. O Marcão (ex-goleiro do Palmeiras) vai, o Juninho Paulista vai, Cafu vai jantar com a gente um dia. Vamos tentar fazer isso para eles não sentirem tanto (são inexperientes). Sempre tem um ou outro que a gente convida, dependendo do calendário. No dia antes dos jogos, não dá para ter ninguém porque a gente está passando vídeos do adversário e falando da partida. Vamos tentar também o Rubens Minelli, que deveria ter sido técnico da seleção e nunca foi, e o Arnaldo César Coelho, da Globo, que é um cara bacana e vai falar da arbitragem.

Pagode

Vai ter, mas eles são ruins demais… Quando eles começam, eu logo digo: ai ai ai. Eles não têm música nenhuma. Vamos ver agora. Eu fico lá sacaneando quando eles começam. Pandeiro tem dois ou três que vão bem. No cavaquinho, o Dante vai bem. O resto… (bufa) Eles emendam uma música na outra de forma errada. Quando tinha o Ronaldinho era bom.

Ritual de fé

Passo lá na minha santinha e peço tudo que posso. Rezo minha Ave Maria, faço meus pedidos a ela e vou para o campo tranquilo. Ou ela está junto ou ela está contra, quem decide lá dentro são eles. Mas pode olhar, todos os técnicos têm sempre algo (santinha) no bolso. Ela nos tem ajudado, porque nossos jogadores estão todos inteiros e têm alguns por aí que andam se machucando.

Fonte: Estadão

Compartilhar: