A palavra do general – Danilo Sá

Eliéser Girão Monteiro era um ilustre desconhecido da população do Rio Grande do Norte até o início deste ano. General…

Eliéser Girão Monteiro era um ilustre desconhecido da população do Rio Grande do Norte até o início deste ano. General aposentado do Exército, havia sido secretário estadual de Segurança no Tocantins, onde teria se destacado na função. Com uma história de vida irretocável e marcada pela correção, segundo depoimentos de quem o conhece a mais tempo, aceitou de forma surpreendente o desafio de administrar a mesma pasta, só que, dessa vez, no RN.

Desde então, tem se destacado na busca por soluções de problemas até então varridos para debaixo do tapete. Apesar de poucos terem percebido, a quantidade de assassinatos têm caído no Estado nos últimos meses, mesmo o número de homicídios ainda sendo considerado alto para o padrão potiguar. Também é notável a onda de apreensões de drogas e traficantes, isso para não falar nas operações policiais levando bandidos para trás das grades.

Mas, a nova gestão também tem sido marcada pelo constante conflito com as categorias policiais, algo, aliás, comum aos antecessores. Os sindicatos e associações não estão conseguindo se entender com o general e as ameaças de paralisações são constantes. PM, Polícia Civil e Itep convivem com insatisfações que beiram o absurdo e não aceitam mais o adiamento de velhas promessas. De certa forma, todos hão de concordar que o caos na segurança do RN urge medidas enérgicas para serem implementadas o quanto antes.

Em meio a tudo isso, o general sai do silêncio. Após raríssimas entrevistas, quase todas marcadas pela brevidade, Eliéser Girão falou a este JH em entrevista de página inteira, publicada no último sábado. Disse que, se em mais um mês seus projetos não andarem, deixa o cargo, exigiu respeito das entidades representativas dos policiais e deixou bem clara sua disposição de convocar o Exército para as ruas potiguares caso seja necessário. A palavra do general foi dada, agora é esperar.

DEM NO JOGO

A jornalista Aglair Abreu, ex-assessora especial de Rosalba Ciarlini nos dois primeiros anos de governo, é quem publica em seu blog. Após reunião entre a governadora, o chefe da Casa Civil, Carlos Augusto Rosado, e os deputados Felipe Maia e Getúlio Rêgo, ficou definido que o DEM terá, sim, candidatura majoritária no Rio Grande do Norte nas próximas eleições.

QUESTÃO LEGISLATIVO

A possível entrada de Rosalba Ciarlini na busca pela reeleição no jogo político, teria ganhado força após as declarações de Getúlio, líder do governo na Assembleia. O parlamentar se posicionou favorável ao “protagonismo” do DEM no pleito, saindo em defesa da governadora. Mas, o senador José Agripino e o próprio Felipe Maia continuam preocupados com o crescimento da legenda no Legislativo.

ÚLTIMOS PARTIDOS

Em tempo: o argumento utilizado por Rosalba é que sua candidatura pode atrair legendas para compor na chapa proporcional, garantindo os mandatos dos representantes democratas nos parlamentos. As opções seriam o PP, de Betinho Rosado, e o PMN, de Antonio Jácome. Este último, quase sendo anunciado no palanque de Henrique.

SOBRE AS CRISES

Confirmando-se a participação do DEM na disputa majoritária, este pode ser o segundo golpe inesperado da chapa formada por Henrique Alves e Wilma de Faria. A aliança tem sofrido nos últimos dias com a insatisfação do PDT. O partido do prefeito Carlos Eduardo Alves tem cobrado reciprocidade dos aliados, que não estão colaborando com o projeto da legenda de conquistar um mandato de deputado federal.

ESPAÇO DO LEITOR

Aproveitando comentário publicado neste espaço ontem, a leitora Odeiza Silva envia e-mail. “Na Rua Sergio Dieb, ssquina com Av. Amélia Cristina, Loteamento Boa Esperança, bairro de Lagoa Azul, o modo de coleta da Urbana é o seguinte: por volta de 9h da manhã, passa um gari juntando os lixos das quadras e vai amontoando-os nas esquinas das ruas, fazendo aquelas pilhas de lixo. Quando o carro passa e recolhe, tudo bem, geralmente só passa por volta de 13h ou 14h, mas quando não passa, fica aquela lixaria toda, gatos, cachorros, galinhas e burros rasgam tudo aquilo, deixando a maior imundície nas esquinas. Já liguei para a Urbana e relatei essa prática e reclamei, mas não obtive sucesso. Gostaria muito que me ajudasse divulgando esse péssimo serviço que é a coleta de lixo em Natal.” Com a palavra, a Urbana.

“ENVELOPADAS”

Pelo visto, o maior temor do natalense vai se concretizar. Serão muitas as obras inacabadas durante a Copa do Mundo. Ao retor da Arena das Dunas, muitas intervenções de mobilidade urbana ficarão pela metade, “envelopadas”, como bem disse a revista Veja. O termo foi utilizado para explicar a estratégia da Prefeitura, que vai tapar as obras com imagens dos pontos turísticos da cidade durante o evento.

LUTO

Este colunista está totalmente perplexo com o falecimento do procurador geral do Estado, Miguel Josino. Homem inteligente, culto e profissional dos mais qualificados, que possuía, certamente, uma longa carreira pela frente e seria responsável, ainda, por muitos serviços prestados ao RN. Deixará saudades e fará muita falta.

GIRA MUNDO

O Congresso começa a se mobilizar para investigar o empréstimo bilionário que o governo brasileiro concedeu a Cuba para modernizar o porto de Mariel. A Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara convocou o ministro do Desenvolvimento, Mauro Borges, para esclarecer o empréstimo. Também foi preotocolada uma proposta de fiscalização para apurar o negócio na Comissão de Relações Exteriores. A obra de US$ 957 milhões usou financiamento de US$ 692 milhões do BNDES, repassados à empreiteira Odebrecht. A construtora emprestou R$ 3 milhões a uma consultoria, que, por sua vez, deveria fazer “pagamentos-espelho” à Odebrecht à medida que recebesse as parcelas do contrato. Estranho.

Compartilhar:
    Publicidade