ABUSO

A decisão da ministra do TSE, Laurita Vaz, a respeito da prefeita de Mossoró, Cláudia Regina, é mais grave não…

A decisão da ministra do TSE, Laurita Vaz, a respeito da prefeita de Mossoró, Cláudia Regina, é mais grave não na parte que nega a volta da prefeita ao cargo, mas no conteúdo da sentença. A ministra aprofundou seu ponto de vista sobre o uso da máquina na eleição mossoroense e confirmou a participação efetiva da governadora Rosalba Ciarlini nas irregularidades.

CONDENAÇÃO

O fato é que Laurita Vaz é a ministra que concedeu a liminar para manter Rosalba no cargo quando a mulher de Carlos Augusto foi cassada e afastada pelo Tribunal Regional Eleitoral. Nessa sentença de Mossoró, a ministra estabelece claramente que Rosalba Ciarlini usou a máquina oficial para influenciar na vitória Cláudia Regina.

ANTECIPAÇÃO

Portanto, a ministra praticamente entrou no mérito do uso da máquina, coisa que não havia feito na concessão da liminar que manteve a governadora no cargo. Ou seja: Laurita Vaz praticamente adiantou sua posição no julgamento do mérito que condenou e afastou Rosalba. Como ela é relatora do processo da Rosa, há grande sinalização que vai concordar com a decisão do TRE e manter a sentença da Justiça Eleitoral potiguar.

CANDIDATURA

As informações de bastidores do PMDB reforçam cada vez a tese de que o ex-ministro Fernando Bezerra é apenas um candidato laranja, guardando o lugar para ser ocupado mais adiante pelo deputado Federal Henrique Alves, quando o filho de Aluízio viabilizar sua candidatura.

LARANJA

O ex-ministro Fernando Bezerra fica aborrecido quando alguém diz que ele é candidato laranja. Mas essa é uma realidade no momento atual. Ele se submeteu a essa situação e sabe que o quadro é exatamente esse: caso se viabilize num grande acordão, Henrique é o candidato e Bezerra faz o discurso de que vai cuidar das empresas. Todos sabem que o quadro é exatamente esse. E não é falta de respeito chamar um candidato de laranja, principalmente quando ele realmente é.

ENCENAÇÃO

O deputado Henrique Alves foi o padre do confessionário eleitoral na manhã deste sábado. O filho de Aluízio recebeu, individualmente, os prefeitos do PMDB para uma consulta a respeito da chapa majoritária. Como era previsto, praticamente todos disseram que a melhor chapa é com o próprio Henrique na condição de candidato a governador e Wilma de Faria como senadora. A encenação de ‘ouvir as bases’ foi muito bem feita.

ENCENAÇÃO II

Depois das conversas individuais, Henrique programa uma reunião do PMDB para que ‘as bases’ digam publicamente que ele é o melhor nome do partido para ser candidato a governador. É a senha para Fernando Bezerra deixar a condição de laranja e sair de cena com o discurso de que a família não concordou com sua candidatura e que vai cuidar de suas empresas.

URBANA

O parecer do procurador do Ministério Público junto ao TCE, Thiago Guterres, quer anulação total do edital de licitação milionária da Urbana. Depois de constatação de superfaturamento, irregularidades em prazos e suspeitas outras, o procurador achou melhor começar do zero.

DECISÃO

A posição do procurador do TCE vai ser analisada pelo relator do processo, auditor Cláudio Emerenciano, que já havia também confirmado o superfaturamento na licitação. Emerenciano, conhecido pela seriedade, deverá acatar o parecer do MP e determinar a realização de uma nova licitação.

QUESTIONAMENTO

O questionamento que se faz, diante de tantos pontos obscuros e constatação de superfaturamento, é: qual o interesse da diretoria da Urbana em insistir com o edital nos moldes em que foi feito? Há também que se questionar posição do prefeito Carlos Eduardo. Seu Governo está limpo até o momento, mas poderá ficar sujo por causa de uma licitação suspeita, o que não é bom para quem tem um futuro político pela frente.

BURACOS

A empresa que está fazendo o reparo no calçamento na Rua Dr. José Gonçalves deve fazer pistas para rally. Após o serviço de saneamento, o calçamento foi reposto da pior forma possível. Trabalho imundo. Devia devolver o dinheiro.

Compartilhar:
    Publicidade