‘Acadêmicos do Morro’ irá mostrar a chegada dos holandeses a Natal

Escola faz os ajustes finais para o desfile do Carnaval de Natal

Escola-de-Samba-Academicos-do-Morro----Di-Carlos---carnavalesco-WR

Diego Hervani

diegohervani@gmail.com

O desfile das Escolas de Samba de Natal já começa neste sábado (1), às 20h, na Avenida Duque de Caixas, na Ribeira. Mesmo assim, algumas escolas ainda estão fazendo os ajustes finais nas fantasias e carros alegóricos. Esse é o caso da Acadêmicos do Morro, do bairro de Mãe Luíza, que vai para a avenida na segunda-feira (3).

Com o tema ‘Resistência de combate dos potiguares na invasão holandesa’, a escola vai resgatar o tempo em que os holandeses desembarcaram na capital potiguar. “A história dos holandeses em Natal geralmente é esquecida, então vamos reviver esse momento. Vamos mostrar para os natalenses um pouco dessa história. Vamos mostrar como o povo daqui lutou contra os holandeses. No nosso último carro, nós vamos mostrar exatamente a chegada dos holandeses, em suas grandes caravelas, cheias de ouro”, explicou o presidente da Acadêmicos do Morro, Di Carlos, que adiantou que um dos grandes destaques do desfile será a participação da potiguar Isabel Maia, que foi eleita a Miss Surda Brasil 2014.

Este ano a escola completa 14 anos de existência e no currículo tem dois vices campeonatos do Carnaval de Natal. Ao todo 40 pessoas se revezam na montagem dos carros, que têm muitas peças reaproveitadas do ano passado. “Esse ano a Prefeitura retomou o investimento no Carnaval, mas ano passado não tivemos o Carnaval e já tínhamos adquirido várias peças. Então para esse ano, para não criar nenhum tipo de prejuízo e para conseguirmos ir para a avenida, reaproveitamos”, frisou Di Carlos.

Apesar de 2013 ter sido um ano complicado para as escolas de Natal, que investiram em equipamentos, mas acabaram sendo pegos de surpresa pela não realização da festa na capital, o presidente da Associação das Escolas de Samba de Natal, Kerginaldo Alves, não se mostrou satisfeito com o investimento feito pela Prefeitura este ano.

Segundo ele, se não fosse a iniciativa privada, o desfile não iria acontecer. “Em 2012, o apoio da Prefeitura era bem maior para as escolas. O primeiro colocado do Carnaval ganhava mais de R$ 20 mil e as cinco primeiras colocadas ganhavam prêmio. Esse ano apenas as três primeiras ganham e o campeão ganha menos de R$ 10 mil. Além disso, esse apoio financeiro que eles falam, só vai ser pago no final de março. Ou seja, é um ‘Carnaval do Fiado’. Felizmente a nossa parceira, que é a Ponto dos Botões, permitiu que pagássemos parte do investimento que fizemos no ano que vem”.

ONG vai aproveitar o Carnaval para promover a cultura indígena

Um dos momentos mais tradicionais do Carnaval de Natal terá uma programação especial em 2014. Para valorizar a cultura indígena, a Associação Cultural e Ecológica das Comunidades Tradicionais (Acecot) vai promover, na terça-feira (4), um cortejo com a tribo Tabajara, que sairá da Praça Padre João Maria (Cidade Alta), percorrerá o Centro Histórico e será finalizado na Pedra do Rosário.

“Nós vamos mostrar a dança e a cultura indígena pelas ruas do Centro da Cidade. A cultura indígena em Natal sempre foi muito forte e não podemos deixar que ela acabe. Os índios de Natal hoje são mais urbanos. Por isso estamos vamos fazer esse cortejo com a tribo Tabajara. Durante o cortejo, vamos mostrar as danças indígenas e também cantar em tupi, vamos mostrar a cultura indígena como um todo”, afirmou Lucinha Madana Mohana, presidente da Acecot.

Mesmo empolgada com o Carnaval de 2014, Madana Mohana se mostrou chateada pelo fato de a Acecot não ter sido beneficiada pelo edital do Carnaval Multicultural de Natal, que também incluía suporte financeiro para as tribos de índios. “Realmente eu não entendi o motivo de não sermos beneficiados. Eu já faço um trabalho há muito tempo em apoio à cultura indígena. Fiz trabalhos em todo o Brasil e sou reconhecida por isso, mas aqui não fomos beneficiados com esse edital”.

 

Compartilhar:
    Publicidade