‘Achei que ia pra prisão’, diz garoto que invadiu treino da seleção brasileira

Conheça Bernardo Ramos, que invadiu o campo, foi pego por um segurança, mas salvo por Neymar. Ele bateu bola, tirou foto com os jogadores

Bernardo, com Marcelo, Luiz Gustavo, Willian, David Luiz e Thiago Silva, na Granja. Foto: Divulgação
Bernardo, com Marcelo, Luiz Gustavo, Willian, David Luiz e Thiago Silva, na Granja. Foto: Divulgação

Por alguns minutos, um garoto de 8 anos, Bernardo Nunes, virou a estrela da Seleção Brasileira. Levado pelo pai, André Luís Cordeiro Ramos, professor de educação física, ao condomínio vizinho à Granja Comaru, ele pulou a cerca, deixou as mais de 500 pessoas que assistiam ao treino para trás e foi tentar a sorte de chegar perto dos ídolos Neymar e Thiago Silva.

Conseguiu mais, muito mais. Talvez ele não tenha ideia de que viveu o sonho de milhares de crianças (talvez milhões), ao alcançar os jogadores da Seleção, ser salvo do segurança pelo maior astro do time, ganhar o carinho de todos e ainda posar para foto entre os craques que tentarão o hexa para o Brasil a partir da próxima quinta-feira.

A cena, guardadas as devidas proporções, lembrou a do garoto Ayo Dosumu, de sete anos, que invadiu o gramado do Soccer City, em Joanesburgo, após vitória do Brasil por 5 a 0 sobre a África do Sul, em março deste ano. Como Bernardo, Ayo foi pego por um segurança, mas salvo por Neymar. Como Ayo, Bernardo ficou famoso e ganhou fãs.

“Quando a gente estava saindo (do condomínio), um homem me pediu um autógrafo. E eu assinei no papel para ele”, disse o pequeno Bernardo, horas depois do feito.

Nesta segunda-feira, ele e o pai André darão várias entrevistas para canais de TV, para sites e jornais. Bernardo virou celebridade, afinal.

Veja, a seguir, o depoimento do filho e do pai sobre o inesquecível 8 de junho de 2014.

“A gente estava longe (dos seguranças), eu falei: ‘Bernardo, é agora!’ Ele entrou, conseguiu driblar os seguranças uma vez ainda, mas os caras seguraram…”

“Ele falou que eu não podia entrar no campo e me pegou. Eu não consegui falar nada, fiquei quieto. E comecei a chorar porque achei que iam me levar para a prisão. Eu queria ver o Neymar e o Thiago Silva.”

“As pessoas que estavam do lado de fora começaram a vaiar porque pegaram ele. Ficavam gritando ‘Vai, vai, vai!’ para ele. E a gente lá fora torcendo.”

“Aí o Neymar me viu e veio correndo. Ele pediu para o segurança me soltar… E me levou para perto dos outros jogadores. Eu não acreditei… Neymar disse que eu era muito corajoso por invadir o campo. Eu senti muita vontade de chorar quando fui para perto deles, mas pensei ‘Eles vão rir de mim’. Aí engoli o choro.”

“Ele ainda bateu bola com os jogadores. Ele também é canhoto, chuta forte pra caramba, como o Rivellino.”

“Falei que torcia para o Fluminense, aí os que gostam do Fluminense vieram me abraçar, o Marcelo, o Thiago Silva… O Neymar pegou o celular da minha mão e falou para eu ficar na frente para ele bater uma foto. Depois trocaram e o Thiago Silva também tirou foto.”

“E eu nem sabia que eles estavam lá. Eu estava no restaurante lá perto da entrada da Granja para vender roupa”, interrompe a mãe, Claudia Cavalcanti Nunes.

“O mais engraçado é que, do lado de fora, tinha umas pessoas esperando para tirar foto com ele. Foi demais!”

“Na saída um homem me pediu autógrafo. Eu assinei pra ele.”

E vai falar o que nesta segunda-feira para os amigos da escola, Bernardo?

“Não sei, não! ”

“Não era essa repercussão toda o que eu queria para o Bernardo. Eu só queria que ele chegasse perto dos jogadores, que realizasse o sonho. Preciso ver como vou trabalhar isso na cabeça dele”.

Hexa ou não, Bernardo lembrará para sempre que, por alguns minutos, fez parte da Seleção de Neymar, Thiago Silva e Felipão. E ainda saiu dando autógrafos, apoiado pela torcida.

Fonte:Lancenet

Compartilhar: