Acusados de atirar na Polícia Militar são presos no velório de Rivotril no Alecrim

Um deles, o 'Tinho Bala' já era procurado pela PM e é acusado de enterrar corpos que Rivotril executava em Mãe Luiza

Integrantes do bando de Rivotril foram surpreendidos pela polícia e não tiveram como reagir. Foto: José Aldenir
Integrantes do bando de Rivotril foram surpreendidos pela polícia e não tiveram como reagir. Foto: José Aldenir

Dos cinco suspeitos de atirar contra a Companhia da Polícia Militar, no bairro de Mãe Luiza, no último domingo (16), dois foram presos quando chegavam ao velório do traficante Rivotril, na manhã de hoje, no Alecrim. João Paulo Lima dos Santos, 22 anos, e Felipe Matuzalen Tavares do Nascimento,19 anos, mais conhecido como “Tinho Bala”, são integrantes do “bando de Rivotril”.

De acordo com informações do sargento Aristelo Paiva, os jovens foram identificados ainda na segunda-feira (17), após o atentado contra a companhia. Populares entraram em contato com a Polícia Militar para denunciar a presença dos integrantes no velório do traficante. “Nós recebemos informações de que eles estariam no ônibus que levou os amigos e familiares de Rivotril para o velório. Nós abordamos as pessoas suspeitas no ônibus e entre elas estavam o João Paulo e o Tinho Bala, sendo esse último já conhecido da Polícia, inclusive estava sendo procurado”, contou o sargento.

‘Tinho Bala’ tem mandado de prisão em aberto, por homicídio no loteamento José Sarney, bairro de Nova Natal, zona Norte da capital. Ele também é suspeito de enterrar os corpos que Rivotril executava no bairro. “O Tinho já era conhecido nosso, inclusive a foto dele está exposta no quadro de procurados da companhia”, disse Aristelo Paiva. Os outros três integrantes do bando de Rivotril, suspeitos de atirar contra a Companhia de Polícia Militar de Mãe Luiza, no último domingo (16), em retaliação, foram identificados como: Nem, Ninho e Andrezinho. Esses já estão sendo procurados pela Polícia.

Ônibus que ia ao velório de Rivotril foi abordado pela PM. Pelo menos dois foram detidos. Foto: Felipe Galdino/celular
Ônibus que ia ao velório de Rivotril foi abordado pela PM. Pelo menos dois foram detidos. Foto: Felipe Galdino/celular

Suposto Atentado

Ainda em entrevista, o sargento Aristelo Paiva, afirmou que durante toda a noite de ontem, policiais militares fizeram campana nos arredores da companhia e dentro no matagal que envolve o bairro de Mãe Luiza, após denúncias de que novamente o bando agiria contra os PMs. “Recebemos a informação de que o bando estava reunido na rua nova, tramando incendiar a companhia. Então ficamos de campana durante toda a noite na região, mas nada aconteceu”, contou.

Rivotril (detalhe) durante o velório, no caixão. Foto: Divulgação
Rivotril (detalhe) durante o velório, no caixão. Foto: Divulgação

Após a falsa anunciação da morte de Rivotril no ultimo domingo (16), cinco integrantes da quadrilha do traficante, por volta das 20h, alvejaram contra a 1ª companhia de Polícia Militar do bairro de Mãe Luiza. Os tiros acertaram apenas a entrada de ventilação do local. Nenhum policial foi atingido. Os bandidos fugiram após a ação e não conseguiram ser localizados pelos PMs.

Compartilhar: