Adolescente grava vídeo íntimo de colega dentro de colégio e vaza na internet

O vídeo foi gravado há 6 meses, e na semana passada foi compartilhado nas redes sociais

Vídeo foi gravado há 6 meses, e na semana passada foi compartilhado nas redes sociais. Foto: Divulgação
Vídeo foi gravado há 6 meses, e na semana passada foi compartilhado nas redes sociais. Foto: Divulgação

Uma estudante de 15 anos foi filmada enquanto tomava banho no banheiro feminino de uma escola particular de Salvador. Ela estava na companhia de duas colegas e, uma delas de 14 anos fez as imagens escondida atrás do boxe. O vídeo foi gravado há 6 meses, e na semana passada foi compartilhado nas redes sociais.

O pai da vítima compareceu a DAI (Delegacia Para o Adolescente Infratora) e prestou queixa do caso. Ele só soube que a filha tinha sido filmada dias depois das imagens terem vazado na internet. O vídeo continua circulando em várias comunidades virtuais. O homem afirma que a escola orientou a aluna a manter silêncio por alguns dias.

“Isso foi descoberto no dia 1º de abril e a escola disse que ia averiguar e pediu a minha filha que, por enquanto, não comentasse com os pais até que eles descobrissem quem foi o autor do vídeo”.

A colega assumiu a autoria do vídeo e foi suspensa da escola. A adolescente será intimada e deve ser ouvida na DAI.

Segundo a delegada responsável pelas investigações, Claudenice Mayo, casos como esse tem ocorrido com frequência. Muitas vezes a própria vítima grava o vídeo e cede para a amiga, namorado, uma pessoa de confiança que vaza na internet.

O pai da vítima vai processar a escola e quer expulsão da estudante.

“Essa menina, como às vezes ela falou no colégio que era menor e que não ia dar em nada, eu quero mostrar para ela, estou até ajudando, a ela retificar esse caráter que ela tem por que assim que ela fez com minha filha hoje ela pode vir a prejudicar outras pessoas”.

Em nota, a direção do colégio afirmou que mantém diálogo com as famílias e apoia no que for necessário. Um relatório com as informações sobre o episódio será enviado ao Conselho Tutelar.

Fonte: R7

Compartilhar: