Aécio Neves possibilidade de renúncia à candidatura e ataca Marina Silva

Candidato garantiu que segue na disputa e mostrou que sua estratégia será partir para o ataque da pessebista

Junto de FHC, Aécio Neves (PSDB) negou que irá deixar disputa eleitoral. Foto: Divulgação
Junto de FHC, Aécio Neves (PSDB) negou que irá deixar disputa eleitoral. Foto: Divulgação

Aécio Neves, candidato a presidência pelo PSDB, se movimentou às pressas para negar os boatos que surgiram na tarde desta terça-feira (2). O tucano convocou a imprensa, em São Paulo, para desmentir as informações de que ele poderia deixar a disputa eleitoral antes do primeiro turno, favorecendo assim Marina Silva (PSB) e garantindo o fim da hegemonia petista no comando do país.

De acordo com reportagem do jornal Valor Econômico, assessores ligados à campanha de Aécio Neves cogitaram a retirada da candidatura do tucano, visando o fortalecimento de Marina Silva na corrida à presidência e, assim, acabando com a atual hegemonia do PT. Prontamente, Aécio Neves convocou coletiva de imprensa e rechaçou os boatos. “Vou lutar até o último instante” disse em frente aos jornalistas.

Ao lado de parlamentares e dirigentes do PSDB, o candidato garantiu que segue na disputa e mostrou que sua estratégia será partir para o ataque da pessebista. Citando o episódio do erro editorial no programa de governo de Marina – quando a candidata voltou atrás na questão do casamento gay, por exemplo -, o tucano a definiu como uma “metamorfose ambulante”. Batendo nesta tecla, e com um discurso mais duro, Aécio afirmou que “é preciso que o Brasil conheça as reais convicções de Marina”.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso esteve o tempo todo ao lado do companheiro. Defendendo a candidatura de Aécio, FHC se mostrou otimista quanto aos números apresentados nas últimas pesquisas eleitorais: “já vi muito sobe e desce em campanha”, disse.

Fonte: Yahoo

Compartilhar:
    Publicidade