AFRICANOS DECEPCIONAM – Fábio Pacheco

O continente que mais decide eleições da Fifa veio para a Copa do Mundo somente para resolver os seus problemas…

O continente que mais decide eleições da Fifa veio para a Copa do Mundo somente para resolver os seus problemas financeiros. Depois da ameaça de boicote dos jogadores de Camarões, que só disputariam o Mundial após uma premiação mais poupuda, ontem foi a vez de Gana ameaçar não entrar em campo contra Portugal caso os salários em atraso não fossem pagos. Para evitar o fiasco, a federação ganesa enviou um jato com três milhões de dólares em dinheiro, pois os atletas não confiam em transferência bancária. O que impressiona é que a maioria está bem financeiramente, são contratados antes dos 17 anos pelos clubes da Europa, passando a ter um um padrão de vida alto, pelos padrões africanos. A verdade é que o futebol da África que refez o mapa da bola entre 1994 e 1998 com Kanu e Cia, está cada vez mais decadente. Das cinco seleções que disputam o Mundial, teremos a Nigéria nas oitavas por conta do Irã que conseguiu perder para a Bósnia, e talvez a Argélia, que joga por um empate contra a Rússia. Duas seleções que não impressionam técnica e taticamente. Está na hora do continente de 54 países começar a repensar o seu futebol, caso contrário só servirá para votar.

BELGAS SOBRAM

Classificada por antecipação com duas vitórias em dois jogos, a Bélgica vai se dar ao lauxo de poupar alguns titulares contra a Coreia do Sul. O técnico Marc Wilmots já está pensando no confronto das oitavas de final.

FICA FERNANDINHO

A Seleção Brasileira ainda não enfrentou um adversário tão qualificado e organizado como o Chile nesta Copa, talvez a melhor equipe da história chilena. Por conta disso, o Brasil inteiro está torcendo pela permanência de Fernandinho na equipe. Vou mais além, como não vejo função tática e qualidade técnica em Hulk, mil vezes Ramires.

REFORÇO

O primeiro nome dos três reforços que o América pretende anunciar até o recomeço da Série B foi apresentado ontem no CT Abílio Medeiros. Trata-se do ala-direito Gustavo, destaque do Auto Esporte no campeonato paraibano.

O VINHO É MELHOR

A Seleção Brasileira tem um retrospecto positivo contra o Chile. Nos 66 confrontos contra os “reis do cabernet suavignon” foram 47 vitórias e 13 empates, apenas seis derrotas. Nas três Copas em que se enfrentaram, foram eliminados pelo Brasil em 1962, 1998 e 2010. Pelo jeito iremos comemorar a classificação com um belo vinho chileno, nisso eles são bons.

MAIS UM DEMITIDO

Depois de Cesare Prandelli entregar o cargo, ontem foi a vez do técnico de Honduras passar o cargo. Logo após a despedida dos hondurenhos da Copa do Mundo, com a derrota por 3 a 0 para a Suíça, o treinador colombiano Luis Fernando Suárez revelou que está deixando o comando da seleção. Num grupo que tinha também França e Equador, a equipe não somou um ponto sequer e terminou na lanterna.

NOVELA JOÃO PAULO

A novela pela contratação do atacante João Paulo ganhou mais um capítulo. O vice-presidente de futebol do ABC, Bira Marques, confirmou ter feito uma nova proposta ao jogador e aguarda pela resposta. As negociações que duram mais de 15 dias, já teve até a interferência do América para acelerar a volta do artilheiro ao ABC, a exemplo do que ocorreu com Edson Rocha, quando foi ventilado sua ida para Ponta Negra. Coisas do futebol.

CATAR AMEAÇADO

As denúncias de corrupção envolvendo o processo de escolha do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022 estão ganhando fôlego e nos próximos dias, o presidente da Fifa Joseph Blatter deve anunciar a decisão dos membros do Comitê Executivo. A pressão, principalmente dos patrocinadores, é pela saída dos árabes.

CALOR EXCESSIVO

Completamente cega pela proposta de 100 bilhões de dólares de investimentos, a Fifa havia pulverizado as críticas sobre o calor excessivo e as péssimas condições de trabalho dos operários do Catar. Até a preocupação com ataques terroristas foram deixados de lado, mas parece que agora, finalmente, o homem mais louco por dinheiro do mundo, resolveu criar juízo.

Compartilhar: