Agência revela ‘retoque’ em fotos de Fidel para esconder aparelho auditivo

Fotos registradas por filho de ex-líder cubano teriam sido modificadas por agência cubana, diz Associated Press

Foto no topo à E é imagem não alterada fornecida por Alex Castro da presidente Cristina Kirchner com Fidel Castro e sua mulher, Dalia. Imagem à D foi alterada. Foto:Divulgação
Foto no topo à E é imagem não alterada fornecida por Alex Castro da presidente Cristina Kirchner com Fidel Castro e sua mulher, Dalia. Imagem à D foi alterada. Foto:Divulgação

A agência de notícias Associated Press informou que vai apagar de seus arquivos sete fotos do ex-líder cubano Fidel Castro que teriam sido “alteradas digitalmente” pela agência cubana que forneceu o material original.

As fotos captadas pelo filho de Castro, Alex, e posteriormente comercializadas pela agência estatal Estudios Revolución, teriam sido manipuladas para apagar um aparelho auditivo que Fidel estaria usando.

As imagens foram feitas no mês passado durante a reunião da Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos), em Cuba. Em comunicado, a AP disse que as imagens teriam de ser eliminadas de seus arquivos porque violam seus padrões de qualidade.

“Nós concluímos que algumas imagens de Fidel Castro foram manipuladas. A remoção de elementos de uma fotografia é totalmente inaceitável e uma clara violação dos padrões da AP”, afirmou o vice-presidente e diretor de fotografia da agência, Santiago Lyon.

As regras da AP estipulam que fotos devem retratar a realidade e não podem ser alteradas para acrescentar ou subtrair elementos. O governo cubano não reagiu à decisão da AP.

Raras aparições

Durante uma análise das últimas fotos de Fidel, editores notaram uma diferença em relação às que haviam sido veiculadas antes de janeiro.

Nas imagens mais antigas, era possível ver um pequeno fio transparente dentro da orelha do ex-líder cubano, que depois desaparece de imagens em que ele aparece ao lado do presidente equatoriano, Rafael Correa, em encontro na Celac.

A agência solicitou os originais de Alex Castro, o que permitiu comprovar a manipulação. O filho de Fidel, que faz a maioria das fotos do pai desde que este deixou a presidência do país, em 2006, disse que não sabia que seu material tinha sido alterado.

As imagens não chegaram a ser distribuídas pela AP, mas uma revisão de outras fotos feitas durante a Celac, incluindo uma do encontro entre Fidel e a presidente argentina Cristina Kirchner, apresentaram as mesmas anomalias.

As fotos foram amplamente distribuídas pela AP e outras organizações de mídia. A agência também anunciou que vai rever cerca de 150 fotos recentes do líder comunista.

Desde que passou a presidência cubana ao irmão Raúl, Fidel Castro fez poucas aparições públicas. Em janeiro ele apareceu em público pela primeira vez em nove meses.

Fonte:IG

Compartilhar:
    Publicidade