Agentes impedem fuga em Mossoró, mas homicida escapa

No momento da tentativa, havia sete policiais militares e cinco agentes penitenciários de plantão

Dezessete presos foram responsabilizados pelo buraco aberto para a fuga. Foto: Site O Câmera
Dezessete presos foram responsabilizados pelo buraco aberto para a fuga. Foto: Site O Câmera

Agentes penitenciários da Cadeia Pública de Mossoró conseguiram impedir que 89 detentos da unidade fugissem através de um túnel com cerca de dez metros de extensão, construído em uma cela no pavilhão três, na madrugada de hoje. Apenas um detento, acusado de duas mortes e quatro tentativas de homicídios, escapou e está sendo procurado em toda a região pela Polícia Militar.

Conforme informações da direção da Cadeia Pública, o túnel foi construído dentro de uma das celas do pavilhão que recebe presos que ainda estão aguardando pelo julgamento e terminava logo após o muro externo da unidade. Pelo menos 17 detentos foram responsabilizados pelo buraco, que possuía cerca de dez metros de extensão e 2,5 metros de profundidade.

Por causa disso, eles foram transferidos para o setor de isolamento, onde devem ficar até o fim da sindicância interna aberta pela direção da unidade para investigar o fato. Já os demais detentos tiveram que ser mantidos nas outras quatro celas do pavilhão, por falta de lugar apropriado para mantê-los.

A desconfiança dos agentes penitenciários começou ainda ontem à noite, quando eles perceberam uma agitação entre os detentos que estavam confinados no pavilhão três. Apesar disso, eles preferiram monitorar os presos, observando o comportamento deles para tentar detectar alguma situação anormal.

Já durante a madrugada, por volta das 4h, os policiais que estavam nas guaritas da unidade voltaram a perceber uma nova movimentação entre os presos e comunicaram o fato aos agentes penitenciários, que ao verificarem o que estava acontecendo, descobriram o túnel dentro da cela de número três e as grades de duas celas que estavam serradas. Eles já se preparavam para fugir quando foram flagrados.

Apesar da ação rápida dos agentes penitenciários da Cadeia Pública de Mossoró, um preso ainda conseguiu fugir pelo túnel. Ildenismar Lopes de Araújo, de 22 anos, é acusado de ter assassinado uma criança de apenas oito anos em 2011 e outra pessoa em 2008.

Ele também é responsabilizado pelas tentativas de homicídio ocorrido contra outras três pessoas, incluindo um sargento da Polícia Militar no município de Luiz Gomes. Em setembro passado, ele foi condenado a 19 anos de prisão em regime fechado e desde então, estava recolhido na Cadeia Pública de Mossoró.

 

Segunda tentativa de fuga do ano

A tentativa de fuga registrada durante a madrugada de hoje na unidade prisional é a segunda ocorrida este ano, conforme a direção. A outra aconteceu no mês de junho passado, quando 65 detentos tentaram escapar também através de um túnel, mas foram impedidos após terem sido flagrados pelos agentes através do sistema de monitoramento eletrônico.

Na ocasião, eles já tinham serrado as grades de três celas do pavilhão um e do portão que dá acesso a uma área em ampliação, por onde eles planejavam escapar com o auxílio de uma corda improvisada feita com lençóis, a chamada “Tereza”, que eles usariam para pular o muro externo da unidade, em direção à rua.

No momento da tentativa, havia sete policiais militares e cinco agentes penitenciários de plantão, que, para impedir que os detentos conseguissem alcançar a área externa da unidade, os agentes efetuaram vários disparos de arma de fogo para cima, o que fez com que eles retornassem para as celas.

 

 

Compartilhar: