Agnelo: Henrique tem as melhores condições para disputar Governo

Segundo deputado, nenhum candidato teve antes o que Henrique tem hoje

Henrique seria o melhor nome para disputar o Governo e ser governador do Estado, segundo o tio dele, o deputado Agnelo Alves. Foto: Arquivo JH
Henrique seria o melhor nome para disputar o Governo e ser governador do Estado, segundo o tio dele, o deputado Agnelo Alves. Foto: Arquivo JH

PDT e PMDB deverão estar juntos nas próximas eleições estaduais, com os peemedebistas com o direito de escolher o nome do partido ao Governo do Estado. Pelo menos, foi isso que o deputado estadual Agnelo Alves, uma das lideranças pedetistas no RN, reafirmou neste final de semana.

O problema é que, até agora, o partido de Henrique Eduardo Alves e Garibaldi Alves Filho ainda não definiram os nomes da sigla na disputa. E mais, se depender de Agnelo, o candidato não será o empresário Fernando Bezerra, como vem sendo especulado. Para o parlamentar estadual, o melhor seria o próprio Henrique.

“Henrique é hoje na política do Rio Grande do Norte quem detém um somatório de condições que são indispensáveis para um bom candidato e, sobretudo, para um bom governador”, afirmou Agnelo Alves, que é tio de Henrique, em entrevista ao Portal Noar. “Das condições que Henrique tem hoje, nenhum político do RN teve antes. Nem o pai dele”, acrescentou, se referindo ao pai de Henrique, irmão de Agnelo, Aluizio Alves, que foi governador do Estado.

Henrique Alves é o atual presidente da Câmara Federal, em Brasília, e no ano que passou chegou a assumir a presidência da República algumas vezes, durantes viagens da presidente Dilma Rousseff. E essa posição de destaque nacional, conseguindo (ou dizendo estar conseguindo) obras e projetos federais para o RN, seriam as tais condições ditas por Agnelo. Contudo, Henrique tem afirmado não ser candidato ao Governo. O projeto dele seria a reeleição para a Câmara Federal com o objetivo de ser, novamente, presidente da Casa. “Para mim, Henrique é um candidato que tem as melhores condições para tal. Mas se por qualquer razão ele não quiser, porque é só ele dizer que todo o PMDB vai atrás, que se proponha outro nome”, acrescentou o deputado do PDT.

E se Henrique não quer ser, o nome então seria quem? “Não sei”, respondeu Agnelo. “O cenário está indefinido como nunca vi”, afirmou ele. “Garibaldi diz que não quer nem ouvir falar. Tem me dito e tem dito de publico, inclusive. E eu dou razão a ele”, ressaltou, acrescentando que “Fernando Bezerra está aí se credenciando para tal, então ele mostre todas as características”.

Sendo assim, inclusive, Agnelo fez questão de explicar que o apoio que ele disse que o PDT daria ao PMDB não está, necessariamente, fechado. “Eu disse que o PDT deveria ou deverá apoiar. Se vai apoiar ou não, é uma decisão que ainda vai aparecer”, explicou, acrescentando que o projeto peemedebista não poderá ser longo e precisa ser acreditado pela população, pelos eleitores e pelos demais poderes.

“E mais: para quatro anos. Não pensar em reeleição. Inclui aí esse detalhe, que é muito importante. Porque, se não, é fácil. Simplesmente ele governará três anos, se bem governar, aí no quarto ano para pensar na reeleição”, acrescentou Agnelo Alves.

CARLOS EDUARDO

Com relação ao filho dele, o prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, Agnelo Alves afirmou que ele não será mesmo candidato neste ano. Tentará a reeleição em 2016. Mas, ainda disputará uma nova eleição para o Governo do Estado. Um dia. “Eu espero que ele seja governador”, afirmou Agnelo.

Com relação à promessa de apoio que o prefeito, presidente estadual do PDT, teria feito a Robinson Faria, em reunião do PSD no ano passado, Agnelo Alves descaracterizou o discurso, dizendo que não foi bem isso. “Não é uma posição, é uma opinião. Robinson tem outras condições, merecimentos e méritos além de ter apoiado Carlos Eduardo em 2012″, afirmou Agnelo. Até porque a ex-governadora Wilma de Faria, do PSB, também apoiou Carlos Eduardo no ano retrasado e também precisa do apoio dele neste ano. Porém, muito provavelmente, estará em uma chapa oposta a de Robinson Faria, pré-candidato ao Governo.

Compartilhar:
    Publicidade