“Aliança entre PMDB e PSB fortalece a candidatura puro sangue do PT”

Fernando Lucena afirma que, se for para se aliar com o PSD, é melhor o partido ter candidato próprio

Fernando Lucena afirma que, para o PT no RN, é melhor ter chapa própria. Foto: Divulgação
Fernando Lucena afirma que, para o PT no RN, é melhor ter chapa própria. Foto: Divulgação

Ciro Marques
Repórter de Política

O vereador de Natal, Fernando Lucena, fala por si e não pelo Partido dos Trabalhadores (PT), sigla que ele ajudou a construir no Rio Grande do Norte. Contudo, é bem verdade que a opinião de um dos líderes petistas no Estado conta, e muito, na hora de definição do partido. Por isso, cresce a possibilidade de uma chapa puro sangue, defendida por Lucena para as eleições de 2014.

Segundo o parlamentar municipal, esse crescimento seria consequência da aproximação entre PMDB e PSB no Rio Grande do Norte. “Acho que essa aproximação fortalece a candidatura puro sangue do PT no RN, com Fátima Bezerra (deputada federal) para o Senado e Fernando Mineiro (deputado estadual) para o Governo”, analisou Fernando Lucena.

A chapa puro sangue, inclusive, seria a melhor escolha mesmo com a “opção” de apoio do partido ao nome do vice-governador Robinson Faria, do PSD, pré-candidato ao Governo do Estado em 2014. “Na minha opinião, é melhor a candidatura própria. Sempre foi e vimos isso na campanha de 2012, com Fernando Lucena à Prefeitura de Natal. O único patrimônio que o PT tem é a militância e ela só cresce, vai para a rua, com a candidatura própria. Quando é com aliança, ela não se empolga tanto”, explicou Fernando Lucena.

A possibilidade de uma aliança entre PT e PSD tem ganhado força com o “isolamento” político que os dois partidos estão enfrentando para definir os rumos das eleições 2014. O PMDB, apesar de não ter lançado candidato até o momento, deverá concorrer ao Governo do Estado. A vaga para a candidata ao Senado Federal seria ocupada pela ex-governadora e atual vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, do PSB.

Dessa forma, não sobraria espaço para PT, nem para o PSD no grupo. Além disso, os petistas não poderiam apoiar essa chapa peemedebista porque nela está a ex-governadora Wilma, do PSB, e os peesebistas, no plano nacional, estarão com uma chapa adversária a do PT. “Não tem possibilidade de apoio ao PSB no RN, porque a determinação nacional é não apoiar a candidatura de adversários nas eleições deste ano”, reafirmou Lucena o que outros petistas já vêm repetindo desde o final do ano passado.

Além disso, faz parte do plano nacional do PT o aumento das cadeiras ocupadas pelo partido no Senado Federal. Por isso, a candidatura de Fátima Bezerra ao cargo seria a prioridade. Como ela vai acontecer, por meio de uma chapa puro sangue ou apoiando o PSD, porém, é que ainda há dúvidas. “Isso aí só vai ser melhor esclarecido na visita do presidente do partido (Rui Falcão) na próxima sexta-feira. Nós vamos discutir isso e saberemos qual a posição nacional do PT com relação as eleições do RN”, antecipou Lucena.

Ainda no final de 2013, vale lembrar, o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, se reuniu com a cúpula nacional petista para discutir o apoio do PT ao PSD em alguns estados. E, nessa discussão, o Rio Grande do Norte teria entrado na pauta. Sobre esse assunto, porém, os petistas afirmam não ter informações. Talvez esse seja um dos temas tratados na reunião. “No sábado, nós teremos um posicionamento melhor sobre isso”, antecipou Lucena.

Compartilhar:
    Publicidade