Alonso diz que não se aposenta antes de igualar Ayrton Senna

Bicampeão do mundo, espanhol de 32 anos diz que sua motivação para seguir na Fórmula 1 é o sonho do tri

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Bicampeão do mundo em 2005 e 2006, Fernando Alonso garantiu que não vai se aposentar até que consiga seu terceiro título na Fórmula 1. O espanhol, que faz 33 anos em julho, sempre afirmou que tinha como sonho igualar o número de conquistas do tricampeão brasileiro Ayrton Senna.

Desde seu último campeonato, Alonso foi terceiro colocado em 2007, a um ponto do campeão Kimi Raikkonen, e colecionou vices em 2010, 2012 e 2013, anos em que foi superado por Sebastian Vettel.

“Essa é minha meta principal e não penso em me aposentar até que consiga essa satisfação. É algo em que estou trabalhando e que estou esperando”, afirmou à BBC. “Não que não esteja feliz com dois [títulos] mas o terceiro lhe coloca em uma lista com nomes muito importantes.”

Além de Senna, chegaram a pelo menos três títulos na história o próprio Vettel, Michael Schumacher, Alain Prost, Nelson Piquet, Niki Lauda, Jackie Stewart, Jack Brabham e Juan Manuel Fangio.

“Acho que consigo continuar por tempo o bastante para vencer e ser competitiva por vários anos. Não sei quantos – três, cinco, sete. Não acho que isso seja problema.”

Ainda que esteja motivado para lutar por um terceiro título, Alonso não esconde a decepção com os carros desta temporada, na qual a Fórmula 1 passou por uma grande revolução, contando com modelos híbridos e motores V6 turbo.

“Os novos carros são pesados, mais lentos, é difícil de entender o que o carro está fazendo, você não consegue forçar por toda a corrida. Você força duas voltas e depois economiza pneus até a próxima parada. Às vezes sequer força. Isso não é algo de que os pilotos gostam”, admitiu. “Então não é uma questão de quanto tempo vou pilotar neste nível, mas sim de quanta diversão eu terei pilotando estes carros no futuro.”

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade