Alternativos dizem estar preparados para implantar Passe Livre

Garantia é dada pelo presidente do Sitoparn, José Pedro dos Santos Neto

José Pedro: “Sitoparn está preparado”. Foto: José Aldenir
José Pedro: “Sitoparn está preparado”. Foto: José Aldenir

Embora não esteja participando diretamente dos preparativos para a instalação da gratuidade para estudantes da rede municipal no sistema de transporte público da cidade, o Sindicato do Transporte Alternativo de Passageiros de Natal (Sitoparn) diz estar tecnologicamente preparado para operar o benefício os estudantes.

Quem garante é o presidente do Sitoparn, José Pedro dos Santos Neto. Apesar disso, ele afirma que não foi convidado para nenhuma das reuniões organizadas pela Prefeitura de Natal com a presença do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Natal (Seturn). “A gente está esperando que a Secretaria e a Prefeitura chamem para discutir isso”, disse.

De acordo com a interpretação do presidente do Sitoparn, o decreto que estabelece a gratuidade para os estudantes define também que as tecnologias do Seturn e Sitoparn devem se intercomunicar. “Só a unificação é que pode descentralizar essas informações que hoje estão nas mãos do Seturn”, disse.

Na avaliação dele, o subsídio pago pela Prefeitura de Natal aos permissionários do transporte alternativo não irá amenizar a crise econômica em função do abandono do sistema alternativo pela clientela. “O número de estudantes que vai andar não vai alterar muita coisa. Na verdade, o que vai amenizar a crise dos alternativos é o início da interoperabilidade”, disse, acrescentando que desde o ano passado estudantes não conseguem comprar passes para os alternativos em postos do Seturn.

A Prefeitura definiu que a comercialização, entrega, instalação e treinamento de pessoal das escolas para recarregar os cartões dos estudantes municipais ficará a cargo do Seturn. Ontem (18), em reunião no Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura de Natal, ficou decidido que os ônibus da cidade terão que receber uma nova tecnologia para dar suporte ao cartão da gratuidade dos estudantes da rede municipal. A empresa Transdata oferecerá esse novo programa.

O chamado “Passe Livre” na verdade se limita aos estudantes da rede municipal de Natal, diferente do projeto de lei original apresentado ano passado aprovado por unanimidade pelos vereadores do município. Cada aluno terá direito somente a 44 crédito restritos ao trajeto casa-escola-casa, com a possibilidade de acréscimo de mais 16 créditos para atividades escolares extras.

Compartilhar:
    Publicidade