Alunos brasileiros ficam entre os últimos em teste de resolução de problemas

Ranking que mede a capacidade de resolução de problemas de matemática aplicados à vida real foi divulgado nesta terça-feira

Resultado do Pisa foi divulgado nesta terça-feira pela OCDE. Foto: Divulgação / Pisa
Resultado do Pisa foi divulgado nesta terça-feira pela OCDE. Foto: Divulgação / Pisa

Os estudantes brasileiros ficaram em 38º lugar em ranking de 44 países avaliados quanto a capacidade dos seus alunos de 15 anos na resolução criativa de problemas de matemática aplicados à vida real. A avaliação faz parte do resultado do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), divulgado nesta terça-feira (1º), pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Estudantes de Cingapura e Coreia do Sul ficaram com o melhor desempenho. Os alunos desses países foram considerados aprendizes rápidos, altamente curiosos e capazes de resolver problemas não estruturados em contextos não familiares.

A pesquisa avaliou 85 mil estudantes de 44 países em testes envolvendo cenários da vida real para medir as habilidades dos jovens quando confrontados com problemas cotidianos, como a criação de um termostato ou encontrar o caminho mais rápido para um destino.

Japão, Macau, Hong Kong, Xangai, China e Taipei também ficaram entre os países que tiveram alto desempenho na avaliação. Os estudantes do Canadá, Austrália, Finlândia, Inglaterra, Estônia, França, Holanda, Itália, República Tcheca, Alemanha, Estados Unidos e Bélgica pontuaram acima da média da OCDE.

 

O resultado do teste revelou que apenas 2% dos alunos brasileiros conseguiram resolver problemas de matemática mais complexos. Entre os outros países, a média é de 11,4%.

Os adolescentes brasileiros do sexo masculino tiveram desempenho melhor que as meninas. No teste, ele chegaram a 436 pontos, contra 412 delas. Entre os três últimos países da lista, estão dois latinos: Uruguai, Colômbia e Bulgária.

Veja a classificação abaixo:

1º) Cingapura – 562 pontos
2º) Coreia do Sul – 561
3º) Japão – 552
4º) China/Macau – 540
5º) China/Hong Kong – 540
6º) China/Xangai – 536
7º) China/Taipé – 534
8º) Canadá – 526
9º) Austrália – 523
10º) Finlândia – 523
11º) Reino Unido – 517
12º) Estônia – 515
13º) França – 511
14º) Holanda – 511
15º) Itália – 510
16º) República Tcheca – 509
17º) Alemanha – 509
18º) Estados Unidos – 508
19º) Bélgica – 508
20º) Áustria – 506
21º) Noruega – 503
22º) Irlanda – 498
23º) Dinamarca – 497
24º) Portugal – 494
25º) Suécia – 491
26º) Rússia – 489
27º) Eslováquia – 483
28º) Polônia – 481
29º) Espanha – 477
30º) Eslovênia – 476
31º) Sérvia – 473
32º) Croácia – 466
33º) Hungria – 459
34º) Turquia – 454
35º) Israel – 454
36º) Chile – 448
37º) Chipre – 445
38º) Brasil – 428
39º) Malásia – 422
40º) Emirados Árabes – 411
41º) Montenegro – 407
42º) Uruguai – 403
43º) Bulgária – 402
44º) Colômbia – 399

 

Fonte: IG

Compartilhar: