Amanda Gurgel dispara para servidores e comissionados: “Aqui estão as escórias e os corruptos”

Vereadora do PSTU enfrenta manifestantes contrários pela primeira vez portando cartazes ofensivos contra atuação dela em plenário

y45y45y45y

Joaquim Pinheiro

Repórter de Política

Um grupo de integrantes de cargos comissionados rebelou-se contra uma emenda de autoria da vereadora Amanda Gurgel, do PSTU, na sessão desta última quarta-feira à noite na Câmara Municipal de Natal. Por pouco não houve agressões pessoais e foi preciso a intervenção da guarda privada para acalmar os manifestantes compostos por representantes de cargos comissionados e servidores efetivos que também se digladiavam portando cartazes com dizeres ofensivos à vereadora do PSTU, que ocupou a tribuna da Casa para responder aos insultos com veemência. Um dos cartazes dizia que antes, Amanda reclamava dos altos salários de deputados e agora, quando passou a ganhar 15 mil reais por mês parou com as críticas. “Aqui estão os escórias e corruptos. Vocês não vão me intimidar e eu vou continuar falando. De um lado está a tentativa de moralização e do outro a manutenção da corrupção e dos privilégios”, disse a vereadora visivelmente irritada.

O vereador Aroldo Alves, do PSDB, afirmou que existem atualmente “criadores de dificuldades e problemas” na Câmara Municipal de Natal, referindo-se aos vereadores de esquerda, Amanda Gurgel, Sandro Pimentel e Marcos Antonio. Em seguida pediu respeito à vereadora, considerada sua desafeta desde o início da atual legislatura. Marcos Antonio e Sandro Pimentel solidarizam-se com a vereadora do PSTU, afirmando que o cartaz contra Amanda Gurgel “é leviano”. Marcos Antonio enalteceu a emenda da vereadora do PSTU dizendo ser “moralizadora” e que corrige distorções. “Nesse plenário tem muito é pau mandado do prefeito”, disse Marco Antonio, referindo a vereadores da base aliada do prefeito de Natal. A emenda da vereadora Amanda Gurgel que causou toda a polêmica na sessão de ontem à noite diz o seguinte: “a gestão na administração pública municipal é exercida pelos agentes públicos ocupantes de cargos em comissão de chefia no nível estratégico, ou servidores beneficiários de função gratificada, sendo os níveis táticos e operacional exclusivamente ocupados por servidores efetivos, cuja forma de provimento e valor de retribuição são disciplinados pela presente lei”. A emenda não foi aprovada.

PALAVRA DE CONCILIAÇÃO

Durante o tumulto foi preciso a intervenção do líder do prefeito na Câmara Municipal de Natal, vereador Júlio Protásio, do PSB, que imediatamente suspendeu a sessão e dirigiu-se para as galerias da Casa para dialogar com os manifestantes e encerrar o tumulto que poderia ter resultados desagradáveis. Essa não é a primeira vez que acontece tumulto no plenário da Câmara Municipal e no entorno da sedo do Poder Legislativo. Geralmente quando ocorrem votações polêmicas instala-se um clima de tensão e medo, com manifestantes agredindo vereadores e provocando depredação dos patrimônios, público e privado.

CMN aprova reajuste para diretores de unidades de saúde

Os vereadores da Câmara Municipal de Natal votaram nesta quarta-feira (21) outros blocos de emendas relativas a Reforma Administrativa da Prefeitura da capital potiguar. Foram aprovadas pautas referentes a remuneração dos diretores de unidades de saúde e criação de cargos e estruturas em diversas pastas.

A primeira emenda que recebeu votos favoráveis foi a nº 45 que trata do reajuste salarial dos diretores e administradores de unidade especializada de saúde, bem como de diretores de unidade básica de saúde. A matéria foi de autoria dos vereadores Dickson Nasser Junior (PSDB), Júlio Protásio (PSB) e Sandro Pimentel (PSOL. Com a aprovação do texto, os valores aumentaram em 60%.

“É o reconhecimento desses profissionais importantes que conduzem as unidades”, defendeu Dickson Nasser Junior. Com a emenda, os diretores de unidade básica e administradores das unidades especializadas passarão de R$ 1 mil para R$ 1.600, já o de diretor de unidade especializada, de R$1.500 para R$2.400.

Em seguida foi aprovada a emenda 32 que altera o organograma e lotação da secretaria municipal de Educação, modificando o número de cargos para atender a demanda interna da pasta, com 58 cargos comissionados.

Na defesa das matérias da Prefeitura, o líder da bancada governista, o vereador Júlio Protásio (PSB) conseguiu passar as emendas referentes a criação do departamento de assistência farmacêutica, diagnóstico e incorporação de novas tecnologias; a criação o cargo de assessor de controle interno na secretaria de Administração e criação de cargos para a elaboração de projetos especiais para o Executivo.

“Esses cargos visam contribuir para a melhoria do município. Por exemplo, teremos técnicos para os projetos especiais da Prefeitura, sem precisar contratar pessoas de fora ou perder projetos importantes, como já aconteceu em outras administrações”, defendeu Júlio Protásio.

Nesta quinta-feira (22) os vereadores darão continuidade a votação das emendas restantes, a partir das 15h30.

Compartilhar:
    Publicidade