América é líder do campeonato e coloca três jogadores na seleção da rodada da Série B

Marcelinho, Edson Rocha e Max se destacaram na vitória contra o Avaí

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A rodada inaugural da Série B do Campeonato Brasileiro não foi das melhores. Apenas três times saíram de campo vitoriosos. Ceará, América e Paraná conseguiram jogar bem, furar retrancas e sair de campo com a primeira vitória na temporada.

Numa rodada de jogos truncados e com mais destaques defensivos do que positivos, a Seleção FI da 1ª rodada da Série B chega com três atacantes e um meia recuado, vindo de trás para finalizar. No banco de reservas, o promissor Claudinei Oliveira, que teve uma estreia de gala no Paraná.

Confira a Seleção da 1ª rodada:

Goleiro: Jaílson (Ceará)
O Ceará disputa as finais do Campeonato Pernambucano e por isso optou em usar jogadores suplentes. Bom para Jaílson, que mostrou porque é tido como um dos melhores goleiros da competição e deixando um ponto de interrogação na cabeça de seu treinador.

Lateral-direito: Marcelinho (América-RN)
Grande peça de ataque na boa vitória do América-RN sobre o Avaí, na estreia da Série B. Apareceu com frequência ao ataque e deu cruzamento preciso para Max, artilheiro da rodada, confirmar o bom resultado do time potiguar na primeira rodada da segunda divisão.

Zagueiro: Edson Rocha (América-RN)
Parece que nasceu para vestir a camisa do América-RN. Muito seguro, joga o simples e não se complica. É bem verdade que sofreu um pouco para segurar o veloz atacante Roberto, do Avaí, mas deu conta do recado, especialmente no primeiro tempo e ajudou o Mecão a começar com o pé direito a Série B.

Zagueiro: Samuel (ABC)
Se o ABC conseguiu um bom resultado na estreia da Série B, o sistema defensivo é o principal responsável. Principalmente, no primeiro tempo, o zagueiro teve que segurar a pressão do Santinha. Na única bobeira, acabaram levando o gol, pouco antes do intervalo. Na volta dos vestiários, pode jogar com mais tranquilidade, já que o empate havia saído.

Lateral-esquerdo: Marinho Donizete (Boa Esporte)
Entra ano e sai ano e lá está Marinho Donizete vestindo a camisa de algum time da Série B e se destacando. Pela segunda temporada seguida no time mineiro, foi o principal jogador do Boa Esporte no empate contra o Atlético-GO. Apareceu com desenvoltura no ataque e deixou sua marca no último sábado.

Volante: Edson Sitta (Paraná)
Veterano, encontrou seu espaço jogando no meio-campo. Além de comandar o sistema de marcação do Tricolor, auxilia na armação de jogadas. Contra o Sampaio Correa não foi diferente. Apareceu de surpresa no campo de ataque e abriu caminho para a 1ª vitória do Paraná na Série B.

Volante: Andrei Girotto (América-MG)
Funciona como uma espécia de termômetro do time mineiro. Se está bem, o time funciona. Se está mal, o Coelho não funciona. Contra o Vasco teve grande trabalho para segurar a pressão do time carioca, mostrou repertório e ajudou os mineiros a voltarem com um ponto na bagagem.

Meia: Edno (Ponte Preta)
Era o jogador que a torcida esperava para tentar comandar a Macaca de volta a elite do futebol brasileiro. Jogou mais adiantado, mas precisou voltar para armar jogo e auxiliar Adrianinho da armação de jogadas. Se movimentou bem, deu trabalho, sofreu o pênalti e chamou a responsabilidade para bater e garantir o ponto da Macaca na estreia.

Atacante: Paulinho (Paraná)
Com muita velocidade e habilidade, Paulinho deu trabalho para a defesa do Sampaio Corrêa desde o minuto inicial. Muito acionado, o jogador cresceu no segundo tempo, quando passou a atuar pelo lado direito. Ele ainda deixou o campo com um gol marcado, em um bonito toque de cobertura quando o goleiro Rodrigo Ramos saiu para diminuir o ângulo.

Atacante: Max (América-RN)
O Homem de Pedra não é ídolo da torcida do América à toa. Sobrou para ele, é caixa, que o diga o time do Avaí. O atacante teve pouco espaço durante toda partida no último sábado, mas foi só os defensores catarinenses dar duas brechas para que o camisa 9 mostrasse sua fama de artilheiro e decretasse a vitória do Mecão.

Atacante: Felipe Klein (Icasa)
No bom resultado do time cearense contra a Ponte Preta, Felipe Klein foi o melhor em campo. Rápido e oportunista, o atacante revelado no Sul do Brasil fica ligado o jogo do todo e tem tudo para ser um dos destaques desta Série B.

Técnico: Claudinei Oliveira (Paraná)
Chegou ao time de última hora, às vésperas da Série B e teve uma estreia magistral. Foi até o Estádio Castelão, em São Luis, e fez o que a maioria dos times da Série B não vão conseguir: derrotar o Sampaio Correa.

Fonte: Futebol Interior

Compartilhar:
    Publicidade