América toma sufoco, mas passa de fase e espera pelo Fluminense

Os duelos devem ser disputados apenas após a Copa do Mundo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Apenas 354 torcedores viram o Náutico ficar no quase na Copa do Brasil. Na noite desta terça-feira, a equipe precisava reverter uma grande desvantagem de três gols, mas derrotou o América, por 2 a 0, na Arena Pernambuco, em Recife, e foi eliminado na competição nacional.

Na partida de ida, os potiguares haviam vencido por 3 a 0 e, mesmo com a derrota, garantiram a classificação para enfrentar o Fluminense, na terceira fase. Os duelos devem ser disputados apenas após a Copa do Mundo.

O jogo

O Náutico esteve longe de ter o comportamento, no primeiro tempo, de um time que precisava reverter a vantagem de três gols. Sem inspiração e, muito menos, qualidade técnica, o time pernambucano praticamente não criou e levou pouco perigo ao gol de Fernando Henrique.

As únicas chances de perigo saíram dos pés do atacante Marcus Vinícius, sempre na base da velocidade. Ele tentou a finalização duas vezes. Na primeira errou o alvo e na segunda foi travado. Os visitantes, além de marcar muito bem, também tiveram boa chance com o atacante Max

No segundo tempo, apesar de não melhorar na partida, o Náutico foi bem mais perigoso. O zagueiro Leonardo Luiz mostou que o caminho para a construção seria pelo alto e levou perigo em cabeçada. Aos 19 minutos, Flávio conseguiu abrir o placar, em testada, após cobrança rápida de escanteio.

Cinco minutos depois o lance se repetiu. Em mais um levantamento para a área, Flávio novamente mostrou presença de área e subiu mais que todo mundo para marcar. Animado com os dois gols, o Timbu foi para cima e teve oportunidade de aumentar. Zé Mario carimbou a trave em chute de fora da área e Raí exigiu grande defesa de Fernando Henrique em cobrança de falta.

Nos contra-ataques, o América criou diversas oportunidades de marcar. Adriano Pardal, Isac e Max desperdiçaram todas as chances criadas

Fonte: Futebol Interior

Compartilhar:
    Publicidade