Americano se declara culpado de contrabandear 40 mil piranhas para NY

Peixes foram revendidos para compradores de vários Estados dos EUA. Apenas 850 delas foram recuperadas

Morador de Nova York contrabandeou piranhas entre 2011 e 2012. Foto:Divulgação
Morador de Nova York contrabandeou piranhas entre 2011 e 2012. Foto:Divulgação

Sob um acordo, o morador de Nova York Joel Rakower, 66, declarou-se culpado na quarta-feira de ter contrabandeado quase 40 mil piranhas para os EUA entre 2011 e 2012, de acordo com uma nota do Departamento de Estado, informou a rede de TV CNN.

egundo a nota, Rakower admitiu que sua companhia Transship Discounts, do Queens, comprou as piranhas de um fornecedor de peixes tropicais de Hong Kong e as enviou para a cidade.

As piranhas contrabandeadas valiam US$ 37.376 – menos de um dólar por peixe – e alegadamente foram revendidas para compradores em vários Estados, disseram promotores. Apenas 850 delas foram recuperadas.

O morador de Nova York instruiu o fornecedor a escrever rótulos falsos dizendo que os peixes agressivos eram em vez disso inofensivos peixinhos de aquário, porque a cidade de Nova York proíbe a posse de piranhas. Nos EUA, 25 Estados proibiram esses peixes, tornando ilegal sua posse ou venda.

Embora tenham como origem o Amazonas e outros rios da América do Sul, as piranhas conseguem sobreviver em águas mais frias, e o governo teme que, se liberados por seus donos quando se tornem muito grandes para um aquário, possam ameaçar pessoas, bichos de estimação e o ecossistema.

Rakower foi “levado pela ganância e pela desconsideração em relação à saúde e a segurança das pessoas ou do meio ambiente”, disse o procurador do distrito do Queens Richard Brown, que ajudou a investigar o caso.

Rakower concordou em pagar mais de US$ 70 mil em multas e restituições, e sua companhia ficará sob supervisão por um período de dois anos. Rakower será sentenciado em 24 de abril.

Fonte:IG

Compartilhar:
    Publicidade