Anderson Silva admite aposentadoria após revanche com Chris Weidman

Luta contra americano Chris Weidman será hoje em Las Vegas

O lutador brasileiro Anderson Silva falou ao site MMA Fighting que a aposentadoria está próxima e pode vir na madrugada deste sábado para domingo, depois da revanche contra o americano Chris Weidman, pelo UFC 168, em Las Vegas. “Estamos sempre perto de parar. Não sei quantos por cento perto de aposentar estou, mas há uma grande, grande, grande chance de parar de lutar”, explicou. Mesmo assim, ele não quis se comparar com Georges St-Pierre, que decidiu fazer uma pausa na carreira como campeão dos meio-médios, entregando seu cinturão. “Cada um tem de decidir o que é melhor para si, ele achou que era o melhor momento para ele e fez o que era melhor para ele.”

Não é exatamente uma novidade o pensamento de Anderson Silva em parar de lutar. Depois da derrota para Chris Weidman em julho, ele já tinha dado a entender que podia tomar essa decisão, mas uma conversa com sua equipe e sua família o fez mudar de ideia e aceitar essa revanche. Anderson foi nocauteado por Weidman no mesmo local, considerado a meca do MMA. Na oportunidade, ele disse que tirou das costas um pouco do peso de ser campeão do UFC por muito tempo (detinha o título desde 2006). Mas o Spider quer voltar a sentir esse ‘peso’ depois da revanche.

Anderson foi nocauteado por Weidman no mesmo local, considerado a meca do MMA. Na oportunidade, ele disse que tirou das costas um pouco do peso de ser campeão do UFC por muito tempo (detinha o título desde 2006). Foto: Divulgação
Anderson foi nocauteado por Weidman no mesmo local, considerado a meca do MMA. Na oportunidade, ele disse que tirou das costas um pouco do peso de ser campeão do UFC por muito tempo (detinha o título desde 2006). Foto: Divulgação

E o lado psicológico não será um problema, segundo Anderson Silva. Questionado sobre onde estaria seu aspecto mental em uma escala de 0 a 10, ele mostrou confiança, “Estou 101%”, falou. O card preliminar do UFC 168 começará às 22 horas (de Brasília). O card principal está programado para iniciar na madrugada de sábado para domingo. Ou seja, a Luta de Anderson Silva dificilmente acontecerá antes das 3h ou 3h30 (de Brasília).

 

Desafiantes levaram a melhor em duas ocasiões

O UFC chegou ao fim do ano com duas revanches valendo o cinturão dos médios e dos galos femininos. Na edição 168, em Las Vegas, Chris Weidman e Ronda Rousey defenderão seus títulos contra Anderson Silva e Miesha Tate, respectivamente, no último evento da temporada.

Temporada essa que marcou apenas duas mudanças de título no Ultimate. No total, foram 17 lutas por cinturão na temporada e só dois lutadores perderam os seus respectivos títulos. No UFC 162, em julho, Anderson Silva foi nocauteado por Chris Weidman e perdeu o título dos médios, que era seu desde outubro de 2006. Já no UFC 164, em agosto, Ben Henderson foi finalizado por Anthony Pettis, e teve que deixar o cinturão dos leves, que lhe pertencia desde fevereiro de 2012.

Quem mais defendeu o título neste ano foi Demetrious Johnson. O campeão dos moscas foi desafiado em três oportunidades e saiu vencedor em todas: no ‘UFC on Fox 6: Johnson vs. Dodson’, o Mighty Mouse venceu John Dodson por decisão unânime, dia 26 de janeiro; no ‘UFC on Fox 8: Johnson vs. Moraga’, Demetrious venceu John Moraga com uma finalização por chave de braço, dia 27 de julho; e no ‘UFC on Fox 9: Johnson vs. Benavidez II’, Johnson nocauteou Joseph Benavidez, dia 14 de dezembro.

Compartilhar: