André Dida é expulso e Dana White dá bronca em Wanderlei e Sonnen

Capítulo do reality show contou com o desenrolar da briga entre brasileiro e americano

Dana White deu bronca em Wanderlei e Chael Sonnen Foto: Reprodução
Dana White deu bronca em Wanderlei e Chael Sonnen Foto: Reprodução

O episódio do The Ultimate Fighter Brasil 3 deste domingo contou com fortes emoções. Além do desenrolar da briga entre Wanderlei Silva e Chael Sonnen, o capítulo ainda mostrou a saída de Cabo Job do programa, a decisão de Dana White em relação a André Dida – que se envolveu na confusão – e o confronto entre Paulo Borrachinha e Marcio Lyoto.

O programa começou com Wand em uma consulta médica onde constatou uma lesão na mão direita,  que o fez enfaixar o braço quase que inteiro. Porém, não ficou claro a gravidade da lesão. Logo depois, em momento surpreendente, Cabo Job, que se lesionou na luta onde foi finalizado por Rick Monstro, recebeu o comunicado de Chael Sonnen que teria de deixar o programa, já que o machucado não o permitiria ajudar seus companheiros nos treinamentos contínuos. Na hora de dar adeus aos membros do Time Sonnen, Job se emocionou e levou todos, inclusive Chael, às lágrimas.

– Você é especial… Você é muito especial – declarou o americano, visivelmente emocionado.

O desenrolar da confusão protagonizada por Wanderlei e Sonnen teve seu fim. Em conversa com Dana White via teleconferência, os dois ouviram o sermão do presidente do UFC calados. Primeiro Dana expulsou André Dida do reality show por ter agredido Chael pelas costas.

– Eu gostaria que você deixasse o programa. Você precisa sair. O que você fez é uma desgraça. Bater no Sonnen enquanto ele estava no chão com o Wanderlei? Isso não tem nada parecido com o esporte. Você tem que ir embora. Para ser sincero, você deveria ser preso. Vá embora! – disparou o dirigente.

Na conversa com os treinadores do TUF Brasil 3, Dana deu uma verdadeira bronca nos atletas pelaa cenas da briga entre os dois e pediu que ambos se comportem até o fim da temporada.

– Entendo que vocês não se gostam, que existe uma rivalidade muito grande… É engraçado, mas nós viajamos por anos para regularizar esse esporte. Aí no Brasil, onde esse esporte foi criado, as pessoas acham que só tem babacas e gorilas. E foi assim que vocês agiram. Se vocês querem lutar de graça, eu adoraria não ter de pagar vocês. Seria ótimo. Vocês são lutadores profissionais, que são bem pagos para competir um com o outro e descobrir quem é o melhor. Se vocês querem fazer isso de graça, é ótimo, mas eu parto do princípio que vocês não querem isso, não é? Vocês agiram como babacas. Me façam um favor: mostrem respeito ao esporte que vocês praticam e mostrem respeito um ao outro. Vamos manter as coisas numa boa até o fim da temporada – decretou o dirigente.

Dida se despediu da equipe de Wanderlei Silva, explicou que usou o “coração ou invés da cebeça” e saiu do programa. Wanderlei chegou a defender o amigo, mas reconheceu que ele errou pois “fez o que todo brasileiro queria fazer”. Outra atração do programa foi a visita de Mauricio Shogun ao reality show. O curitibano foi recebido pela equipe do amigo Wanderlei e assitiu à luta do episódio.

Paulo Borrachinha x Marcio Lyoto

Em um dos combates mais acirrados até aqui, os atletas mostraram muito coração. O primeiro round da disputa foi dominado por Borrachinha, que conseguiu encurtar a distância e dominar Lyoto na grade, trabalhando seu jogo de jiu-jitsu e quase o finalizando com um mata-leão. Já no segundo assalto, Marcio conseguiu manter mais a luta em pé e abusou dos chutes usando seu jogo de caratê contra o adversário. Com um round vencido por cada um, o terceiro foi necessário. Na última etapa, Lyoto continuou melhor na trocação e venceu o duelo na decisão dividida dos juízes.

Fonte: Lancenet

 

Compartilhar: