Andressa Urach diz ter sido sequestrada para participar de ritual macabro

'Achei que a morte tinha vindo me buscar'

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Andressa Urach contou que passou por uma das experiências mais marcantes e macabras da sua vida. A repórter disse em entrevista ao site ‘Ego’ nesta terça-feira (19) que ficou sob cárcere privado por seis horas depois que um casal armado a sequestrou em frente ao seu trabalho, uma loja de produtos de alimentação, e a fez dirigir por meia hora até estacionar em frente a um prédio.

‘Fui sequestrada na sexta-feira (15), fiquei mais ou menos seis horas em cárcere privado, depois que eu saí do meu trabalho’, disse ela. ‘Foi uma coisa tão forte, tão pesada, que envolve tantas coisas, que acabei nem indo na delegacia no dia’, afirmou.

Ritual macabro

Andressa relatou que viveu momentos bizarros e foi alvo de um ritual em um apartamento. ‘Eles me levaram para um apartamento, onde tinha uma senhora vestida de branco. Ela dizia que ia fazer um negócio no meu olho, algo como ler a íris, não entendi direito. Falou para eu ficar calma que eles iam me levar pra algum lugar, porque eu precisava tomar um chá’, lembrou a repórter: ‘Essa senhora recebeu uma entidade e queria me afogar num ofurô que tinha lá. Disse para eu entrar e relaxar um pouco. Eu disse que não ia entrar e, num certo momento, ela ouviu uma voz, acho que foi Deus que falou no ouvido dela. A senhora disse ao casal que era para me libertar’.

Urach ainda contou que só se livrou do casal após também ter ouvido uma voz e após ter passado perto de um carro da polícia, chegou a ameaçar que contaria às autoridades sobre o sequestro, mas avisou que não o faria. ‘Parei um pouco mais à frente e mandei os dois descerem do carro. Gritei: ‘Desce agora!’. Foi coisa de louco. Juro pelo meu filho!’, relatou.

Quando chegou em casa, Urach ainda viveu outros momentos de terror. Ela disse que continuou ouvindo vozes ‘do mal': ‘Eu ouvia muitas vozes, espíritos do mal mesmo. Fiquei lendo os salmos a noite inteira. A sensação que eu tinha é que a morte tinha vindo buscar minha alma’.

Segundo Urach, a experiência serviu para uma drástica mudança de hábito e disse que agora não fuma nem bebe. Ao final da entrevista, ela afirmou que fará uma denúnica do casal à polícia: ‘Eu sei quem eles são. Eu lembro deles na minha rede social’.

Fonte: MSN

Compartilhar: