Anexos do Terminal de Passageiros são inaugurados em meio a contêineres

Governadora Rosalba Ciarlini esteve presente no Porto de Natal para recepcionar cruzeiro com turistas

Terminal de Passageiros foi inaugurado em meio a contêineres. Governadora Rosalba Ciarlini recepcionou os turistas, em sua maioria alemães, do cruzeiro Delphin, que chegou a Natal pela manhã. Foto: Heracles Dantas
Terminal de Passageiros foi inaugurado em meio a contêineres. Governadora Rosalba Ciarlini recepcionou os turistas, em sua maioria alemães, do cruzeiro Delphin, que chegou a Natal pela manhã. Foto: Heracles Dantas

Marcelo Hollanda
hollandajornalista@gmail.com

A Companhia Docas do RN entregou nesta sexta-feira os anexos I e IV do Terminal Marítimo de passageiros do porto de Natal, aproveitando a chegada do navio de cruzeiro Delphin, com 330 passageiros, o terceiro de mais 27 que deverão passar por lá na alta temporada. Isso é o que deveria ter ocorrido, já que a governadora Rosalba Ciarlini em pessoa prestigiou a inauguração de um equipamento há anos esperado na cidade.

Mas, a história foi bem diferente. Sem que os passageiros (a maioria alemães) fossem sequer recepcionados na parte construída do terminal, assim que chegou a governadora e uma pequena comitiva subiu a bordo, onde foram recepcionados pelo capitão e algumas autoridades do município no conforto do ar condicionado. Só um fotógrafo foi autorizado a documentar o que acontecia lá dentro.

Enquanto isso, do lado de fora, um punhado de jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos experimentava o mesmo desconforto dos passageiros do Delphin que se aventuraram a sair – uma sensação térmica de 40 graus, tendo ao lado de sua embarcação a presença de um navio com 14 mil toneladas de trigo, passando ao lado de contêineres empilhados onde, no passado, eram montadas barracas com lembranças da cidade.

Um grande avanço na opinião de um funcionário da Codern, alegando que pelo menos os táxis e ônibus finalmente ficaram do lado de fato, um sinal de relevante organização para ele. Enquanto isso, dentro do Delphin, um navio de bandeira panamenha procedente de Cabo Verde, Rosalba contava ao capitão um pouco de suas viagens como senadora.

Durante mais ou menos 30 minutos – muito mais do que os cinco em que permaneceu dentro do terminal de passageiros – a governadora ficou no interior do pequeno transatlântico, da linha dos portáteis que conseguem entrar e sair confortavelmente do porto de Natal depois do advento da ponte Newton Navarro, que inviabilizou o terminal para os grandes navios.

Nem protegida do assédio dos jornalistas dentro do navio, Rosalba escapou de algumas perguntas incômodas como, por exemplo, quando finalmente nomeará a novo secretário de Turismo ou se dará mesmo a posse ao secretário adjunto de Desenvolvimento, Silvio Torquato, no lugar do titular, Rogério Marinho, que se desligará para concorrer nas eleições de 2014.

Pelo que se soube, a governadora teria declarado que pretende anunciar os novos nomes da administração no “ano novo”, sem especificar se faria isso em janeiro ou mais adiante. Sobre o substituto de Rogério Marinho, não teria feito nenhum comentário, apesar das informações extra-oficiais darem conta que Torquato já teria sido convidado e aceitado assumir a função.

Ao deixar o navio, posar para fotografias ao lado de um grupo de mulheres, ouvir que a imagem iria direto para o Facebook e beijar um bebê de colo, a governadora finalmente entrou no prédio transformado do antigo frigorífico doado ao porto pela Lauritzen, a antiga companhia que fazia o escoamento da safra de frutas para a Europa antes da chegada da CMA/CGM. Começava então a parte da história da entrega dos anexos do terminal de passageiros.  Só que não durou três minutos.

Com um sonoro “até logo”, ela se retirou em busca do conforto do ar condicionado do carro oficial, deixando intocada a mesa do café da manhã para as poucas pessoas que apareceram.

Segundo o presidente da Companhia Docas do RN, Pedro Terceiro de Melo, o terminal de passageiros, que já tem 78% da obra concluída, será entregue em abril para administração de uma empresa privada a ser licitada. Na construção serão investidos R$ 72,5 milhões – bem mais do que os R$ 55 milhões previstos até bem poucos meses atrás. Dinheiro do PAC.

Olhando de fora, a única coisa que parece acabada é o saguão de entrada. O resto é o esqueleto de uma obra que se percebe adiantada e onde dezenas de operários trabalham. No final, os jornalistas convidados se perguntavam se o que acabaram de presenciar havia sido mesmo a entrega de uma parcela pequena do terminal ou uma recepção simbólica à temporada de cruzeiros, já que a própria governadora preferiu ficar mais embarcada que em terra firme.

Uma conclusão possível: talvez a presença da governadora fosse uma singela homenagem ao presidente da Codern, Pedro Terceiro, já que terceiro também foi o navio de cruzeiro a passar por Natal nesta temporada.

Compartilhar: