Ano já tem 11% de homicídios a mais que mesmo período de 2013

Até a manhã deste sábado (15), Estado já contabilizava 336 mortes

-morto-em-Extremoz-JA

Diego Hervani

Repórter

Se os números da violência em 2013 já assustaram, quando mais de 1600 homicídios foram registrados no Rio Grande do Norte, em 2014 os dados são ainda mais alarmantes. Até a manhã deste sábado (15), 336 mortes intencionais foram registradas no Estado. Os dados são do Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH).

Das 336, 211 foram registradas apenas na Região Metropolitana de Natal: Natal (122); Parnamirim (27); São José do Mipibu (15); Macaíba (14); São Gonçalo (13); Ceará-Mirim (9); Extremoz (7). Para Marcos Dionísio, presidente do CEDH-RN, os números são frutos da péssima administração do atual Governo Estadual. “Na verdade a tendência desse número é apenas piorar no decorrer do ano. As políticas públicas para o Rio Grande do Norte estão esvaziadas. Antes, mesmo em situação sofrível, se fazia alguma coisa, mas agora não tem nada”, afirmou.

Segundo Dionísio, as desculpas que a falta de recursos financeiros não são válidas, principalmente pelo efetivo utilizado durante o carnaval deste ano. “No carnaval deste ano, foram investidos R$ 900 mil em diárias para os policiais trabalharem durante a festa em vários municípios do Estado. O que aconteceu foi uma diminuição no número de homicídios, que em 2013 tinha sido mais de 20 e em 2014 caiu para 14 ou 15 e alguns nem tiveram relação com o carnaval”.

Uma das situações que mais revoltam o presidente do CEDH é que o dinheiro que falta para o governo investir na segurança da população, sobrou para firmar o contrato com a OAS para a construção do Arena das Dunas para a Copa do Mundo. “No carnaval, o valor das diárias para todos os policiais saiu a um custo de R$ 225 mil por dia para o governo. Segundo dados que eu tenho, para a OAS o governo paga uma diária de R$ 300 mil. Então, tudo parte das escolhas do governo”.

Nessa sexta (14), o general Girão Monteiro tomou posse como novo titular da Secretaria de Segurança e Defesa Social do RN. Marcos Dionísio disse que espera um convite para se reunir com o novo secretário. “O antigo secretário, o Aldair da Rocha, falou que o governo esconde os verdadeiros dados da segurança no RN, então fica complicado. Estamos esperando sermos convidados para uma reunião com o novo secretário e mostrar esses dados e saber quais providências ele pretende tomar”, frisou.

No discurso de posse, general Monteiro destacou que precisará do apoio de todos para melhorar a segurança do Estado. “Fazer segurança não é fácil. Já conheci todos os órgãos que fazem parte do sistema de segurança do Rio Grande do Norte e deixei bem claro para eles que precisamos nos unir para avançar na segurança do Estado. O órgão principal sempre será a Sesed, mas ela não funcionará sem os outros. A sociedade também precisa ajudar, denunciando. Precisaremos do apoio de todos”.

Dois mortos no Paço da Pátria

Na noite dessa sexta-feira (14), dois homens morreram depois de se envolverem em um tiroteio com outros suspeitos na rua Miramar do Potengi, na comunidade do Paço da Pátria, Zona Leste de Natal. João Maria Félix Teixeira, de 20 anos, conhecido como Papinha, estava em uma moto com outro homem, identificado até agora como Danilo.

Os dois foram atingidos pelos tiros. João Maria morreu na hora. Danilo chegou a ser socorrido, e atendido no Hospital Walfredo Gurgel, mas acabou não resistindo. De acordo com informações da polícia, João Maria era ex-presidiário e teria envolvimento com drogas. Ainda de acordo com os policiais, a moto em que os dois estavam tinha placa de outro veículo.

Compartilhar: