Antidepressivos dobram os riscos de tentativa de suicídio entre jovens

Um novo estudo norte-americano mostrou que as pessoas com 24 anos ou menos estão duas vezes mais predispostas à automutilação

Estudo americano mostra que as pessoas com 24 anos ou menos estão duas vezes mais predispostas a se automutilarem. Foto: Divulgação
Estudo americano mostra que as pessoas com 24 anos ou menos estão duas vezes mais predispostas a se automutilarem. Foto: Divulgação

Os jovens adultos que tomam altas doses de antidepressivos, como Prozac e Seroxat, apresentam o dobro de risco de manifestar comportamentos suicidas, alertam especialistas. Um novo estudo norte-americano mostrou que as pessoas com 24 anos ou menos estão duas vezes mais predispostas à automutilação quando comparadas aos que tomam doses normais deste tipo de medicamento. Com informações do site do jornal britânico Daily Mail.

Adultos mais velhos, em compensação, não apresentam altos riscos de comportamento suicida após iniciar tratamento com antidepressivos. Os especialistas da Harvard Schol of Public Health, de Boston, alertam para o fato de que estes medicamentos causam efeito “modesto” em jovens com depressão. Por isso, o ideal é evitar as altas doses e manter acompanhamento especializado durante vários meses.

O experimento contou com uma amostra de mais de 162 mil pessoas, com idades entre 10 e 64 anos, que sofriam de depressão e começaram o tratamento com medicação. Os estudiosos compararam os que tomavam uma dose padrão de antidepressivos com os que ingeriam grandes quantidades, entre os anos de 1998 e 2010. Entre as pessoas com idades entre 25 e 64 anos, não foi acusada alteração neste tipo de comportamento.

O estudo não explica por que altas doses podem levar a um maior risco de suicídio entre pessoas com menos de 24 anos, mas o líder da pesquisa, Dr. Matthew Miller, afirma que recentes revisões científicas da terapia antidepressiva já demonstraram que pacientes jovens só alcançam benefícios modestos a partir destes medicamentos. Estudos anteriores já haviam feito uma relação entre as drogas antidepressivas e o aumento de risco do comportamento suicida em crianças e adolescentes – especialmente nos estágios iniciais do tratamento.

Fonte: Terra

Compartilhar: