Antigo prédio do Sandra Celeste vira abrigo para ladrões e usuários de drogas

Secretaria Municipal de Saúde ainda não sabe qual destino será dado ao prédio que se encontra em ruínas

Predio-do-antigo-Sandra-Celeste-na-Bernardo-Vieira--WR-(13)

Carolina Souza

acw.souza@gmail.com

Enquanto a Prefeitura de Natal paga cerca de R$ 32 mil por mês pelo aluguel do prédio onde está funcionando o Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste, na zona Oeste da cidade, o antigo imóvel que abrigava a unidade está em ruínas. Quem passa em frente ao prédio abandonado, localizado no cruzamento da Avenida Bernardo Vieira com a Coronel Estevam, teme quanto à insegurança da área e a insalubridade do ambiente.

O imóvel já foi endereço de várias unidades de saúde de Natal e hoje é motivo de muita reclamação da população do bairro Dix-Sept Rosado. A escola Estadual Francisco Ivo Cavalcanti, que fica ao lado do prédio, foi alvo de assalto inúmeras vezes. Os bandidos se escondem entre as ruínas e pulam o muro baixo que separa os dois terrenos.

A direção da escola informou à reportagem que já levaram cadeiras e ventiladores, mas a preocupação vai além, devido ao grande depósito de lixo que o espaço se tornou. Com acúmulo de lixo e dejetos, o ambiente se torna propício para a proliferação de dengue, ratos e baratas. Moradores de rua e bandidos fazem do espaço um lugar de estadia e esconderijo.

Com o passar do tempo, as condições do prédio só pioram. Algumas portas e janelas foram arrancadas, parte do telhado já não existe e muitas paredes estão com rachaduras. Do lado de fora, a unidade só serve como uma espécie de outdoor para propagandas gratuitas de eventos em Natal. Em 2008, o prédio foi interditado pelo Conselho Regional de Medicina do Estado (Cremern), sob análise de risco de desabamento. Na época, ações do Ministério Público também pediam a interdição.

Nesse imóvel funcionou a Maternidade das Quintas, uma unidade mista de saúde e por último o Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste. Depois da interdição, que ocorreu durante a gestão da ex-prefeita Micarla de Sousa, o prédio foi transferido para um imóvel localizado na Avenida Jaguarari, deixando de ter uma sede própria e passando a pagar pelo aluguel do local.

De acordo com a administradora do Sandra Celeste, Lígia Gomes, logo que a nova unidade entrou em funcionamento, a reclamação da população passou a ser constante. Segundo ela, os usuários criticaram a distância da unidade e a superlotação. “A mudança de endereço fez com que pessoas de outros municípios passassem a vir aqui. Até hoje nós recebemos pessoas vindas de Macaíba, Ceará-Mirim, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, além das outras regiões da cidade”, disse Lígia.

Atualmente, o Pronto Socorro Infantil Sandra Celeste está realizando uma média de 200 atendimentos por dia, entre os serviços de urgência e consulta médica. “A abertura da UPA de Pajuçara ajudou a diminuir a nossa demanda e estamos conseguindo controlar melhor os atendimentos, sem que haja tumulto por aqui”, afirmou.

O Jornal de Hoje procurou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para saber o que a Prefeitura de Natal está pretendendo fazer com o antigo prédio abandonado, que é de propriedade do município. Segundo informações repassadas pela assessoria da SMS, não se sabe ao certo qual será o destino do prédio. A princípio, a secretaria está trabalhando a possibilidade de demolir o imóvel e construir um Centro de Atendimento Psicossocial (Caps) para atender a região. A possibilidade de o Pronto Socorro Sandra Celeste voltar para o imóvel antigo está descartada.

Compartilhar: