Apesar das demissões, Petrobras descarta parar as atividades no Rio Grande do Norte

Plano de Negócio da Companhia prevê R$ 1,090 bilhão de investimento em Mossoró até 2018

45y54y42

Carolina Souza

acw.souza@gmail.com

Mesmo com a produção de petróleo em baixa na bacia potiguar, a Petrobras informou que o compromisso da Companhia é de manter a atividade exploratória das concessões vigentes, conforme reservas definidas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Isso significa que a Petrobras continuará alimentando as atividades no Rio Grande do Norte nos próximos anos, descartando a possibilidade de pôr fim às explorações em área terrestre do Estado.

Em resposta a questionamentos d’O Jornal de Hoje, a companhia apresentou inúmeros projetos de exploração na bacia potiguar, com vistas no ganho de produção através de atividades com aplicação de novas tecnologias. De acordo com o Plano de Negócio e Gestão da Petrobras (PNG) estão previstos investimentos de R$ 1,090 bilhão (US$ 532,09 milhões), entre os anos de 2014 a 2018, na área do Ativo de Produção de Mossoró.

Como resultado da desaceleração da produção de petróleo, empresários que trabalham como prestadores de serviço para a Petrobras no RN estão amargando prejuízos nos últimos anos e provocando uma onda de demissões de petroleiros. Entretanto, a Petrobras alega que é possível recuperar a demanda de produção e reverter o atual cenário de declínio produtivo.

Segundo eles, a recuperação da produção de Petróleo ocorrerá a partir de investimentos em projetos, como o de adensamento de malha no campo de Serra, no Ativo de Produção Alto do Rodrigues; a injeção de vapor nos campos de Estreito e Alto do Rodrigues; a ampliação da Injeção de Água do Campo de Ubarana, localizado em águas rasas; e o projeto de perfuração de poços do campo de Fazenda Belém.

Entre os principais projetos de investimentos na área terrestre da bacia potiguar, estão em execução os projetos de desenvolvimento integrado do Polo do Campo de Produção Riacho da Forquilha, do Polo do Campo de Produção de Livramento e o desenvolvimento complementar do campo de produção do Canto do Amaro, em sua quarta etapa.

No município de Alto do Rodrigues estão em desenvolvimento os projetos de adensamento de malha no campo de Serra e de adensamento de malha para 70 metros e injeção de vapor nos campos de Estreito e Alto do Rodrigues. Em fevereiro deste ano, entrou em operação o Projeto de Ampliação da Injeção de Água do Campo de Ubarana, localizado em águas rasas (lâmina d’água de 15 metros) cujo objetivo é aumentar o fator de recuperação do campo. Além disso, foi lançado um novo oleoduto, que escoará a produção das plataformas do Rio Grande do Norte até o Polo Industrial de Guamaré.

Também está em operação assistida o novo oleoduto ligando os campos de produção de Mossoró e Alto do Rodrigues à Unidade de Tratamento e Processamento de Fluidos (UTPF), em Guamaré-RN. Este oleoduto atravessa oito municípios do RN: Mossoró, Serra do Mel, Carnaubais, Assú, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau e Guamaré. Ainda este ano, será concluído o projeto de ampliação de injeção de água do campo de Canto do Amaro, cuja produção se mantém em 20,3 mil barris de petróleo por dia.

Perfuração de poços

Dentre os investimentos apresentados pela Petrobras a O Jornal de Hoje destaca-se o projeto de perfuração de poços do campo de Fazenda Belém, no Ativo de Produção Mossoró, que teve início em março deste ano. Até o momento, segundo a Companhia, foram perfurados 24 poços. A conclusão desse projeto, que visa aumentar a produção e o fator de recuperação de óleo do campo, e também agregar reservas, está prevista para o final de 2014.

Compartilhar: