Aplicativo desenvolvido no RN permite que população denuncie focos do mosquito

Até 28 de dezembro de 2013, Natal contou com a ocorrência de 4.378 casos suspeitos de dengue

6Deng

Visando monitorar os focos e casos de dengue em Natal, para auxiliar no diagnóstico de áreas onde possivelmente possa haver uma epidemia de casos, o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da UFRN em parceria com equipe do Telessaúde-RN e a Secretária Municipal de Saúde (SMS) lançam a partir de maio, um sistema interativo, disponível na internet e em dispositivos moveis, para denúncias de casos e focos do mosquito Aedes aegypti.

Segundo dados do Boletim Epidemiológico da Dengue no RN, até 28 de dezembro de 2013, Natal contou com a ocorrência de 4.378 casos suspeitos de dengue, sendo a primeira a encabeçar uma lista de cidades potiguares com maior incidência da doença. Esse ano foram 123 notificações registradas no município e um óbito por conta da doença já foi confirmado.

O coordenador do LAIS, professor Ricardo Valentim, conta que a iniciativa é decorrente de uma demanda do poder público junto à população. “O projeto foi proposto pelo doutor Ion Andrade, da Secretária de Saúde, e concretizado pela equipe do laboratório, buscando trazer a população um meio mais acessível de fazer denúncias de casos de dengue e assim, diminuir a incidência desta doença no município, que tem um número muito alto de ocorrências” afirmou.

Agora, qualquer cidadão poderá acionar o sistema na internet, e assim, os agentes de endemias irão ao local para fazer uma visita técnica de tratamento e controle da dengue. Dessa forma, a Secretaria poderá trabalhar antecipadamente, tomando decisões sobre em quais locais deve-se haver ação contra o mosquito.

O projeto foi completamente sem custo para o poder municipal, sendo esquematizado pela equipe do programa Telessaúde-RN. Para utilizar, a população deve acessar o site ou instalar o aplicativo em seu dispositivo móvel, registrando se através de uma conta de e-mail e a partir daí, já poderá informar um foco ou caso de dengue.

Ricado Valentim confirma que a iniciativa permitirá um combate continuo aos casos da doença no município. “Anteriormente, o processo de análise dos dados sobre foco da doença em Natal demorava entre 30 e 40 dias para ficar pronto agora esse procedimento será instantânea, o que permite ações intensivas” disse.

Além de permitir o mapeamento das informações disponibilizadas em tempo real, o sistema monta uma base de dados que deverá ser utilizado no combate à doença de forma mais eficaz e na prevenção de surtos de dengue. Todas as informações cadastradas no aplicativo serão redirecionadas para a Secretaria Municipal de Saúde que poderá saber com grande antecedência a ocorrência de casos e conhecer com muito maior precisão na informação dos focos.

Segundo Ion Andrade, idealizador do projeto, a iniciativa será uma importante ferramenta para enfrentamento da dengue durante a copa e tem grande potencial para melhor organizar as ações contra a dengue, tanto no plano preventivo quanto no assistencial.

Compartilhar: