Após 50 anos, mulher que ‘transou’ com golfinho quebra o silêncio

Margaret passou a masturbar o animal como forma de contribuição para o estudo.

fdghjhyu-630x385

Um experimento da Nasa na década de 1960 criou um escândalo que só voltou à tona cinquenta anos depois de sua criação. Margaret Howe Lovatt, famosa por ter mantido relações sexuais com um golfinho, quebrou o silêncio sobre o caso em documentário para a BBC.

Durante dez meses, Margaret viveu confinada em uma casa-aquário com o golfinho Peter. O objetivo principal do experimento era tentar ensinar o animal a falar inglês. Os cientistas, então, acharam que aliviar a tensão sexual de Peter seria uma forma de incentivá-lo.

“Peter gostava de estar comigo. Ele se esfregava nos meus joelhos, nos meus pés, nas minhas mãos e eu permitia porque não era desconfortável pra mim”, afirmou Margaret ao documentário da BBC.

Em um primeiro momento, a relação dos dois não passou disso. Mas conforme a necessidade sexual do animal aumentava, Margaret passou a masturbá-lo como forma de contribuição para o estudo.

“Foi tudo muito precioso e muito gentil. Eu estava lá para conhecer Peter e essa era uma parte dele”, conta Margaret.

À época do experimento, Margaret tinha apenas 23 anos. Os testes da Nasa, porém, não terminaram pois rumores afirmavam que os cientistas testavam LSD nos golfinhos.

 

Fonte: Yahoo

Compartilhar: