Após agredir mulher, esfaquear e morder PMs, vereador é preso

Os PMs que sofreram mordidas passaram por exame de corpo de delito e foram liberados

Dirceu Borracheiro deu uma facada no pescoço de um dos PMs. Foto:Divulgação
Dirceu Borracheiro deu uma facada no pescoço de um dos PMs. Foto:Divulgação

Um vereador foi preso na madrugada desta quinta-feira após esfaquear um policial militar e morder três agentes em Itaúna do Sul (PR), a 565 quilômetros de Curitiba. O vereador Dirceu Monteiro de Almeida, conhecido como Dirceu Borracheiro (PT), tentou resistir a uma autuação por violência doméstica – ele havia agredido a mulher dele momentos antes.

Segundo a Polícia Militar, a agressão à esposa ocorreu por volta das 23h da noite de quarta-feira. A mulher chamou a PM por volta da meia-noite. Porém, quando os quatro agentes chegaram à casa da família, Dirceu Borracheiro deu uma facada no pescoço de um deles.

O vereador foi imobilizado pelos outros policiais, mas ainda mordeu o PM esfaqueado no ombro e outros dois nos braços. Vários familiares de Dirceu Borracheiro, inclusive a mulher dele, tentaram impedir que a polícia prendesse o vereador. Os parentes jogaram pedras de construção contra os policiais, e tanto a esposa quanto o irmão de Dirceu Borracheiro foram presos pelas agressões.

No caminho à delegacia, o vereador danificou a viatura com chutes, segundo a PM. Ele foi levado à 21ª delegacia de Nova Londrina (PR), onde continuava preso nesta quinta-feira. Já a mulher e o irmão dele prestaram depoimento e foram liberados na manhã de hoje.

O policial que sofreu a facada foi socorrido e encaminhado ao hospital de Nova Londrina. Segundo a PM, o médico afirmou que a facada não foi fatal por um centímetro, pois passou muito perto de uma artéria. O agente também sofreu ferimentos nas mãos devido às pedras jogadas contra os PMs, além da mordida no ombro, mas foi já liberado.

Dos quatro policiais que foram à casa de Dirceu Borracheiro, apenas um saiu ileso. Os PMs que sofreram mordidas passaram por exame de corpo de delito e foram liberados.

O vereador foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio, violência doméstica e dano ao patrimônio público, devido aos estragos causados à viatura. A mulher e o irmão dele responderão por resistência e desacato à polícia.

Fonte:Terra

Compartilhar: