Após deslizamento e carros soterrados, agora são casas que correm risco de desabamento

O trabalho de recuperação da área será assim que as chuvas cessarem

Foto: Léo Carioca
Foto: Léo Carioca

O deslizamento de terra que deixou cinco carros soterrados na tarde desta sexta-feira em Natal deixou a Defesa Civil em alerta. Casas localizadas no alto do morro de Mãe Luiza, local de onde veio a areia, correm risco de desmoronamento. Durante toda a tarde e início da noite equipes da Secretaria de Trabalho e Assistência Social também estiveram na região para conversar com moradores e prestar a assistência necessária.

As fortes chuvas que caíram durante todo o dia causaram o rompimento de uma tubulação na escadaria que liga a rua Guanabara (no alto do morro) à praia de Areia Preta. Por essa escadaria passam tanto a tubulação de drenagem como a tubulação do esgotamento sanitário implantada pela Companhia de Águas e Esgoto do Rio Grande do Norte.

“Uma equipe de engenheiros avaliou o terreno e, por enquanto, não há desabrigados. Porém, estamos atentos e, caso haja necessidade, removeremos essas famílias para uma escola do bairro”, explicou Eugênio Soares, Diretor da Defesa Civil de Natal.

O rompimento da tubulação comprometeu a estrutura da escadaria e parte da água escorreu pelas laterais atingindo a via em Areia Preta. O mesmo motivo ocasionou a abertura do buraco na rua, que está interditada. Para contenção da barreira foram utilizadas de lonas e realizado o reforço com pedras (enrocamento) para evitar que aumento a erosão. O trabalho de recuperação da área será assim que as chuvas cessarem.

Máquinas retroescavadeiras fizeram desobstrução a avenida Silvio Pedroza e equipes da limpeza urbana estão no local para trabalhar na limpeza. Apesar de toda areia ter sido retirada, o trânsito no local só será liberado na manhã de sábado.

Temporal
A chuva pesada que caiu em Natal provocou diversos pontos de alagamento. O temporal foi provocado crescimento de nuvens pesadas perto da costa, que desde as primeiras horas da manhã atingiram a cidade. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia, entre 9h e 14h choveu 64 milímetros, mais de 25% da média do mês de junho, que é de 202 milímetros.

Compartilhar: