Após dois dias de chuva, teto de maternidade em Parnamirim desaba

Rachaduras em paredes e no teto obriga pacientes a serem transferidas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Após dois dias de chuva, o teto da recepção da Maternidade Divino Amor, em Parnamirim, desabou na manhã deste domingo (15), assustando servidores e usuários que se encontravam no local. Além disso, durante a madrugada, rachaduras nas paredes e no teto da Unidade de Terapia Clínica obrigaram pacientes a serem transferidas para outra ala da maternidade. Algumas delas precisaram da ajuda de maqueiros.

No final da manhã de sexta-feira (13), o centro cirúrgico da maternidade ficou alagado por águas de esgoto e precisou ser interditado por, pelo menos, 12 horas. A água começou a vazar por ralos e por um vaso sanitário entupido por volta das 10h30, inundando e deixando mal cheiro em 5 salas. Com isso, vários materiais foram contaminados e considerados inutilizados pela equipe de trabalho.

Os servidores da saúde de Parnamirim, que estão em greve desde maio, ainda encontram dejetos humanos vindos da fossa. A categoria também denuncia o armazenamento inadequado, no centro cirúrgico, de material humano coletado para biópsia. Cerca de 160 peças aguardam desde fevereiro o encaminhamento da Secretaria Municipal de Saúde para análise. Sem os exames, pacientes com potencial risco de câncer poderão ficar sem o diagnóstico da doença ou recebê-lo com muitos meses de atraso.

Compartilhar: