“Após o Anoitecer” oferece ritmo cinematográfico com Pop e dramas

A noite e seus enigmas é o cenário escolhido pelo escritor japonês Haruki Murakami para seu novo romance

Conrado Carlos
Editor de Cultura

Dize-se que a vida noturna esconde o verdadeiro caráter de uma pessoa – ou seria o contrário? Bares, becos, boates, inferninhos. Como fuga ou emancipação, quem frequenta se traveste, interpreta personagens, usa máscaras ocultas à luz do dia. Em uma cidade grande, então, opções variadas facilitam a invisibilidade e o anonimato. Ao escurecer, perde-se a noção das horas e, muitas vezes, dos pudores. A suspensão do tempo – e das amarras sociais – só é revogada com o surgimento dos primeiros raios solares. E todo processo recomeça.

A noite e seus enigmas é o cenário escolhido pelo escritor japonês Haruki Murakami para seu novo romance, “Após o Anoitecer” (editora Alfaguara). Particularmente Tóquio, capital sui generis da ‘esbórnia’ nipônica, cujos encantos seduzem ocidentais e preocupa autoridades locais, atentos a crescente influência da máfia chinesa – “perto deles a Yakuza é uma gracinha”, diz Kaoru, uma das personagens do livro. A trama é desenrolada de forma intensa nas horas que delimitam uma madrugada qualquer – da meia noite as seis, sete da matina. Cada capítulo é cronometrado por um relógio que marca a hora dos novos acontecimentos.

Eri e Mari são irmãs. Enquanto a primeira, mais velha, linda, modelo e fútil está em um sono profundo há dois meses, quase coma, a segunda, dezenove anos, assexuada e introspectiva, resolve passar a noite em um bar, concentrada na leitura de um livro. A postura deslocada de Mari é surpreendida pela abordagem de um jovem trompetista. Apesar do desdém inicial, tal fato desencadeará uma noite agitada, em que o primeiro ato será a interlocução com uma prostituta chinesa espancada por um cliente – Mari quando criança aprendeu chinês.

A narrativa se bifurca entre capítulos envolvendo Mari e a noite em Tóquio, e a hibernação da bonita Eri. Além da cama, seu quarto tem uma televisão que servirá de metáfora para o drama vivido pela jovem. Na tela, a imagem desfocada de um homem sentado em uma cadeira ganha nitidez com o desenrolar da história. Em determinado momento é Eri quem aparece na imagem, como uma assombração. Os recursos narrativos utilizados por Murakami para tais cenas são impressionantes – não confundir com Ryu Murakami de “Miso Soup”, romance que Win Wenders sugeriu uma adaptação para o futuro.

Ambientes sombrios e decadentes ilustram a paisagem da megalópole oriental composta por Murakami. A expectativa após o final de cada capítulo é semelhante à provocada por dois filmes de mesma estranheza: o coreano “Old Boy” e “A Estrada Perdida”, de David Lynch. Sentimento aflorado na modernidade, a solidão é tema central de obras artísticas atuais. Eri e Mari sabem disso. Murakami revela os porquês aos poucos, mas fisga o leitor de imediato.

Ao usar o formato de roteiro cinematográfico, Murakami transforma “Após o Anoitecer” em um texto de fácil leitura porque detalhista, e dinâmico pelo ritmo de edição hollywoodiana. Nas cenas no quarto de Eri, temos a percepção espacial através da posição da câmara descrita pelo autor. Enquanto nos quadros protagonizados por Mari, observamos a angústia e fragilidade da adolescente.   Considerado um dos mais importantes escritores da atual literatura japonesa, Haruki Murakami tem no flerte com a cultura pop; na familiaridade com a sofisticação musical do jazz; e na erudição paterna, os elementos propulsores de uma narrativa, senão inovadora, incomum.

hjtrhrt

Lançamentos
O colega Renato Lima, gerente da seção de CDs e DVDs da Rio Center, avisa por e-mail que chegaram os lançamentos de dezembro, mês em que as gravadoras começam entram em recesso, que se estende até janeiro. Destaco o de Toquinho, “Obrigado Vinícius”; Arnaldo Antunes, “Disco”; Maria Betânia, “Carta de Amor – Ato 1 e 2″; Ney Matogrosso, “Atento aos sinais”; Eric Clapton, “Crossroads Guitar Festival 2013″; Billie Joel e Norah Jones, “Foreverly”; “Roberto Carlos em Jerusalém Volume 1 e2″; Zélia Duncan, “Totatiando”.

Jacaré de Ouro
Natal ganhou o “Jacaré de Ouro”, como “Melhor Destino Turístico de Eventos do Nordeste”, na 14ª edição do Prêmio Caio 2013. A premiação ocorreu no dia 10, no Expo Center Norte, em São Paulo. Mesmo com o esforço do secretário municipal Fernando Bezerril, sujeito capacitado e fácil acesso, fica a dúvida sobre quais critérios foram adotados na seleção. João Pessoa, por exemplo, tem um centro de convenções que lancha o de Natal. Quase diariamente, vemos o pessoal do trade na bronca com a queda na área – após quatro anos de paralisia administrativa (2009-2012).
 
Natura Musical
O programa da Natura de apoio à música brasileira completou oito anos em 2013. Destaque no cenário de patrocínio cultural do país, com mais de 200 projetos patrocinados, o programa apoiou, desde 2005, a realização de 924 shows, 77 CDs, 17 DVDs, 16 livros e 4 filmes e se converteu numa plataforma de renovação da música brasileira. Nos últimos anos, participou do lançamento e consolidação de alguns dos nomes mais representativos da nova geração, como Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci, Karina Buhr, Felipe Cordeiro, Luê, Marcela Bellas, Céu e Roberta Sá. Ao mesmo tempo, financia projetos de ícones da música brasileira como Gilberto Gil, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Marisa Monte e Tom Zé, Gilberto Gil, Lenine, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown.

Réveillon
O hotel Praiamar receberá a segunda edição do Réveillon Pepper´s On the Beach, organizado pela casa noturna que fica em Ponta Negra. A festa promete uma grande erestrutura com palco, área coberta e acesso exclusivo a praia. Com o primeiro lote de ingressos esgotados, a festa terá entre as atrações a cantora Rita de Cássia, Cristiano Frois, Caddu Rodrigues e DJ Gunner. O público contará ainda com Open Bar Premium, com Gold Label, Ciroc, espumante, Devassa, refrigerante e água além do serviço open food, com finger food, frios, seleção de queijos especiais, mesas de pães e torradas, quentes, sobremesas e um delicioso breakfast Continental. O segundo lote já está à venda no Pepper’s Hall, no Praiamar Hotel (Mesas) e na Loja Rutra do Midway e podem ser parcelados em até duas vezes nos cartões Visa ou Master. Informações: (84) 3236-2886.

Compartilhar: