Após ser atingido por raio, Cristo Redentor começa a ser restaurado

Os reparos devem durar seis dias e o ponto turístico não precisará ser fechado

Raio atingiu a mão direita e cabela do Cristo. Foto:Divulgação
Raio atingiu a mão direita e cabela do Cristo. Foto:Divulgação

O Cristo Redentor começa a ser restaurado nesta terça-feira (20), após ser atingido por um raio ou mais na tempestade da última quinta-feira (16) no Rio de Janeiro. A mão direita está danificada em dois lugares, na ponta do dedo médio e no dedo polegar. O topo da cabeça também perdeu uma lasca. A restauração deve durar seis dias e será bancada pela parceria entre a empresa Pirelli e a arquidiocese do Rio.

A fabricante de pneus anunciou na segunda-feira (20) um investimento de R$ 1,9 milhão para manutenção e reformas do monumento durante um ano. O ponto turístico não será fechado ao público durante a reforma.

Na quinta-feira (16), um raio também danificou a placa de mármore com as informações turísticas aos visitantes, presa na base da imagem. Em março do ano passado, uma outra descarga elétrica atingiu também a mão direita do Cristo Redentor. A assessoria do Cristo Redentor chegou a brincar com a história de que raios não caem duas vezes no mesmo lugar, “mas no Cristo eles caem”.

Uma descarga elétrica danificou pedaços da pedra-sabão que revestem a estátua do Cristo Redentor. Foto:Divulgação
Uma descarga elétrica danificou pedaços da pedra-sabão que revestem a estátua do Cristo Redentor. Foto:Divulgação

Como a visita ao Monumento ao Cristo Redentor aumenta bastante nesta época do ano e as chuvas de verão atingem muito a região do Parque Nacional da Tijuca, onde fica a estátua, os próprios funcionários que trabalham no Cristo são treinados para orientar os turistas a descer em caso de fechamento do tempo, com ameaça de chuva forte.

O monumento, de 38 metros de altura, está localizado no Parque da Tijuca, a maior floresta urbana do mundo, e foi inaugurado em 1931. Em julho de 2009, o Cristo Redentor foi eleito uma das novas sete maravilhas do mundo.

Compartilhar:
    Publicidade