Após uma semana, Atlético-MG anuncia que Anelka não será mais contratado

Segundo U, dirigente atleticano, a data limite dada pelo clube para o jogador se apresentar foi esta segunda-feira, dia 14 de abril, mas o jogador confirmou por meio de um assessor particular que só conseguiria chegar a capital mineira após o dia 19

Anelka foi anunciado como reforço, mas não defenderá Atlético-MG. Foto: Divulgação
Anelka foi anunciado como reforço, mas não defenderá Atlético-MG. Foto: Divulgação

Mais de uma semana depois de anunciar a contratação do atacante francês Nicolás Anelka, o Atlético-MG agora confirmou que o jogador não faz mais parte dos planos do clube. A diretoria alvinegra quebrou o silêncio na tarde desta terça-feira, na Cidade do Galo, e falou sobre o misterioso assunto.

De acordo com Eduardo Maluf, diretor de futebol do Atlético-MG, o clube assinou um pré-contrato com o agente do jogador e também com o irmão do atleta, porém as datas não foram respeitadas, o que impediu que a transferência fosse concluída com sucesso.

Segundo o dirigente atleticano, a data limite dada pelo clube para o jogador se apresentar foi esta segunda-feira, dia 14 de abril, mas o jogador confirmou por meio de um assessor particular que só conseguiria chegar a capital mineira após o dia 19, por estar em um evento religioso, no Kuwait.

“Reuni com o presidente (Alexandre Kalil) e a grandeza do Atlético-MG é maior. O contrato dele está cancelado. No fim de março o agente dele esteve no Rio e ofereceu, colocou essa possibilidade do acerto. Tivemos alguns encontros e no dia 4 emitimos a passagem dele, do agente e do irmão. Já tínhamos um termo de compromisso assinado pelo agente, Christian Casini, que assinou contrato até dezembro de 2015”, disse.

“Vieram para Belo Horizonte o Christian (Casini), o irmão do Anelka. Chegaram em BH e nos colocaram que teve um problema no aeroporto. As pessoas ligadas a ele ficaram em Belo Horizonte, visitaram o CT, foram a Lagoa Santa olhar casas, conversaram com o Assis (irmão e empresário de Ronaldinho)”, reforçou.

Questionado sobre a data inicial da chegada, Maluf confirmou que seria no domingo, dia 6 de abril. Entretanto, Anelka teve um problema no aeroporto de Londres e seu passaporte ficou retido. Segundo o diretor de futebol atleticano, o atacante confirmou a história para o camisa 10, Ronaldinho.

“O Anelka falou com o Ronaldinho que estava tudo certo, mas o passaporte ficou retido e na última quinta-feira demos a data limite que teria que se apresentar em Belo Horizonte. Era até ontem, assim ele cumpriria os jogos que ele está suspenso e faria trabalhos físicos para recuperar a forma dele”, explicou.

Maluf lamentou toda a situação, mas reconheceu que os problemas com atacante francês poderiam ser maiores. “Temos que assumir a responsabilidade de trazer o jogador como o Anelka, mas a conduta dele mostrou que não é esse nível que queremos aqui no Atlético-MG e achamos bem rescindir hoje”, concluiu.

Representação contra o agente

O diretor de futebol do Atlético-MG, Eduardo Maluf, confirmou ainda que o clube está estudando a possibilidade de entrar com uma representação na Fifa contra os agentes do atacante francês, Christian Casini e Doug Pinigsi. O dirigente ainda reforçou que o jogador não faz parte dos planos.

“Mostramos para o procurado que não vamos esperar até o dia 19. Ele tinha que nos informar do convite (para presença em evento religioso no Kuwait). Só fomos comunicados ontem. Comecei a pressentir que ele não respeita ninguém, que acha que está acima do Deus dele. A grandeza do Atlético-MG não permite que não tenhamos que respeitar”, finalizou.

Fonte: Terra

Compartilhar: