Apreensão de droga pela Polícia Federal aumenta mais de 50% em 2013 no RN

Segundo levantamento divulgado pelo órgão, 967,7 quilos de entorpecentes foram retirados das ruas

Alessandra Bernardo
Repórter

A Polícia Federal registrou um aumento de 50,66% na quantidade de drogas apreendida em todo o Rio Grande do Norte este ano, em relação ao total recolhido em 2012, conforme dados divulgados pelo órgão na manhã de hoje. Foram 967,7 quilos de entorpecentes, entre maconha, cocaína e crack, que foram retirados das ruas em 2013, incluindo os 15,9 quilos apreendidos somente no Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim.

A Polícia Federal realizou também seis grandes operações policiais em 2013, entre elas a Hecatombe, que resultou na prisão de 21 pessoas acusadas de integrarem um grupo de extermínio composto por policiais militares e civis que agiam nos municípios da Região Metropolitana de Natal, no início de agosto passado. Os homicídios eram encomendados por variados motivos, desde disputa por controle de pontos de tráfico de drogas até discussões banais.

Durante as investigações, que duraram mais de um ano, foram encontradas provas do envolvimento dos acusados em, pelo menos, 26 execuções entre os anos de 2009 e 2013, além de duas tentativas de homicídios. Na ocasião, foram apreendidas 26 armas de fogo, entre elas pistolas, revólveres, espingardas e um fuzil, além de cerca de 12 mil munições. Seis policiais militares foram detidos e mandados para o Presídio Federal de Mossoró.

Outra que chamou a atenção foi a Operação Salt, no último dia 17, realizada em conjunto com a receita Federal e o Ministério Público Federal. Durante as investigações, revelou-se uma organização criminosa que formava empresas nos ramos da tecelagem, carcinicultura, salineiro, combustível e venda de veículos, encabeçadas por “laranjas”, para o fim de sonegar tributos e promover a lavagem do dinheiro.

A fraude imputada à atuação do grupo criminoso gira em torno de 400 milhões de reais, número que pode ser ultrapassado após a análise dos documentos apreendidos nas sedes das empresas e das pessoas físicas envolvidas, conforme a Polícia Federal.  Foram investigadas 37 empresas e cumpridos 21 mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Mossoró, que foram cumpridos no Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Pernambuco.

Aeroporto Augusto Severo foi palco de todas as apreensões de cocaína por parte da Polícia Federal no Estado em 2013. Foto: Cedida
Aeroporto Augusto Severo foi palco de todas as apreensões de cocaína por parte da Polícia Federal no Estado em 2013. Foto: Cedida

 

Maconha representa 98% das apreensões

Dos 967,7 quilos de entorpecentes apreendidos este ano pela Polícia Federal, 98,2% foram de maconha, ou seja, 950,3 quilos. O número representa ainda um aumento de 96,34% na apreensão da droga neste ano, já que no ano passado, foram retirados de circulação 484 quilos de maconha.

Já as quantidades de cocaína e crack apreendidas em 2013 em todo o Estado foram bem menores que as registradas em 2012. A maior queda de apreensão foi com relação ao crack, que possui maior poder viciante e é mais destrutiva que as demais. Enquanto a Polícia Federal apreendeu 129,7 quilos de crack em 2012, o total recolhido este ano caiu para apenas 1,5 quilos.

Já com relação à cocaína, a diminuição foi de 44,4% do total apreendido. Enquanto foram retiradas de circulação 28,6 quilos de cocaína em 2012, este ano o número caiu para 15,9 quilos, apreendidos exclusivamente em três ações no Aeroporto Augusto Severo, nos meses de julho, agosto e outubro. Nas ocasiões, três pessoas foram detidas por tráfico de drogas, sendo uma delas um técnico de futebol estrangeiro, que embarcaria para a Holanda.

31.05.2013 Apreensao de 14,8 kg de maconha

Compartilhar: