Aquino Neto diz que houve mudança de atitude na Câmara de Natal

Referindo-se a gestão do prefeito Carlos Eduardo nesses 18 meses o vereador Aquino Neto foi cauteloso

54y54y43

O vereador Aquino Neto, do PROS, faz uma avaliação positiva do primeiro semestre legislativo em razão de uma mudança verificada no comportamento dos parlamentares que se mostraram assíduos e decididos a contribuir para aprovação de matérias de interesse da coletividade, a exemplo da gratuidade para estudantes da rede municipal em transportes coletivos, além da aprovação da reforma administrativa encaminhada pelo Poder Executivo para apreciação e votação dos vereadores, que segundo ele, “estabeleceu conquistas para servidores e detentores de cargos comissionados”. Outro destaque, segundo o vereador, foi o grande número de audiências públicas discutindo assuntos pertinentes para a população.

Aquino Neto, que se encontra no exercício do sexto mandato, entende que o bom desempenho da Câmara Municipal de Natal no primeiro semestre legislativo que se encerrou agora é resultado também do aumento da representatividade e de novos eleitos, além da mudança de comportamento e atitude, que segundo o vereador do PROS, qualificaram o debate na Casa. “No meu entendimento, houve melhoria no conceito da nossa Câmara Municipal junto à população, já que os vereadores demonstraram responsabilidade, assiduidade e aprovaram projetos que beneficiaram diretamente a população”, ressalta.

SEGUNDO SEMESTRE

O vereador Aquino Neto diz acreditar que o ritmo de trabalho deve ser mantido no segundo semestre, mesmo com uma eleição no calendário nesse segundo semestre do ano. “A eleição é estadual, portanto, os trabalhos legislativos na Câmara Municipal não devem ser prejudicados”, lembra ele, observando que vários vereadores deverão disputar mandato de deputado, mas sem maiores consequências no desempenho dos demais.

ATUAL GESTÃO

Referindo-se a gestão do prefeito Carlos Eduardo nesses 18 meses o vereador Aquino Neto foi cauteloso. Disse que houve melhorias em setores como limpeza pública, cultura e paisagismo, mas entende que na saúde ainda existem problemas a ser resolvidos. “O prefeito teve muitos recursos para obras de mobilidade urbana em função da Copa do Mundo, mas a saúde é um problema de difícil solução porque é conjuntural, está presente em todos os municípios brasileiros e é um dificuldade de praticamente todos os gestores públicos “, avalia, criticando também a forma como é executado o orçamento. “Os parlamentares colocam as emendas, mas o dinheiro não é liberado na sua totalidade”, disse ele, acrescentando que o modelo termina prejudicando a população.

Compartilhar:
    Publicidade