A arca da aliança

Ainda não fui assistir ao polêmico filme Noé, com Russell Crowe e as gostosinhas Emma Watson e Jennifer Connelly, produção…

Ainda não fui assistir ao polêmico filme Noé, com Russell Crowe e as gostosinhas Emma Watson e Jennifer Connelly, produção que tem assanhado a ira fundamentalista de cristãos e de muçulmanos, mundo afora. Comumente eu tenho sonhado com tsunami.

Talvez o que tenha provocado minha desatenção com a trama do diretor Darren Aronofsky seja exatamente a concentração que venho dedicando ao roteiro que vem sendo escrito para as eleições do RN e que a imprensa todo dia chove no molhado.

Depois que se tornou quase unanimidade o desastre natural do governo Rosalba, onde antigos aliados passaram a ver na administração a anunciação de um dilúvio no estado, correram todos a buscar uma salvação coletiva, sob a liderança de Henrique Alves.

Coube ao filho predileto do patriarca Aluizio Alves o papel de um Noé imberbe, com a difícil missão de construir uma arca em que possam caber todas as espécies da fauna política. Dia a dia, Henrique vai montando, tábua por tábua, a grande arca da aliança.

A embarcação suprapartidária nem precisou da madeira boa indicada por deus, posto que algumas caras de pau suprem perfeitamente o velho cipreste bíblico. E haja paciência do novo Noé para concluir a tempo tão complicadas engenharia e costura.

Correndo contra o relógio, Henrique Alves vai batendo os pregos e estabelecendo os compartimentos da arca para os tipos de animal político, do mais astuto e oportunista ao mais cerebral e maniqueísta. A cada um, oferece a lealdade futura do seu cajado.

E quanto mais o tempo corre, mais as águas da incerteza sobem ameaçando o futuro do estado. O dilúvio formando ondas de desorganização administrativa, carências estruturais, violência urbana, ausência de autoridade, insegurança jurídica, um caos.

O mais complicado na operação é tanger para dentro da arca todas as espécies, como quer o Noé do PMDB. Até porque com o avançado da hora, as águas eleitorais se aproximando, alguns convocados não querem dividir compartimento com outros.

Um passarinho que fez ninho na arca me disse que no andar mais alto estão brigando diversos bichos, como leões, raposas, hienas e até aves de rapina. Há uma dupla de lobos que todos os dias provoca atraso na conclusão da obra e ameaça pular fora.

Pior é que a essas alturas Henrique Noé nem tem barbas para por de molho e só lhe resta confiar no destino que caiu sobre suas costas. Todos os dias, reza ao seu pai eterno para que encontre soluções políticas para enfiar tudo e todos na arca do fim do mundo.

Muitos anos atrás, quando os demônios do radicalismo habitavam as terras potiguares, seu genitor navegou nas tempestades com um trem de esperança, fazendo o milagre da multiplicação dos votos e vencendo as intempéries sopradas por fortes inimigos.

Serão em torno de quarenta dias e quarenta noites de temporal até chegar a estiagem das convenções, quando o novo Noé espera abrir as portas da grande arca e soltar na terra, em comunhão total, todos os bichos que conseguiu apanhar pelo caminho. (AM)

Majoritária

Muitos leitores comentando por e-mail e no Facebook sobre o artigo de ontem que mostra o recorde de fracassos em eleições majoritárias da deputada Fátima Bezerra (PT), superando em muito as duas únicas derrotas de Henrique Alves (PMDB).

Marketing

O jornalista Adriano de Sousa – que comanda a comunicação da campanha do PMDB, e o publicitário Alexandre Macedo, que responde pelo marketing do PSB – já iniciaram sessão troca de figurinhas para amarrar os bigodes e a mensagem dos candidatos.

Esquerda

Militantes do PSOL e PSTU começam a acreditar que a candidatura do professor Robério Paulino poderá ser a válvula de escape para o voto de protesto. Tal esperança tem a ver com uma suposta e comentada desistência da candidatura majoritária do PT.

O ano fértil

Já nas livrarias o livro “Almanaque 1964″, trabalho de Ana Maria Bahiana para a Companhia das Letras mostrando um ano com 366 dias de muita fertilidade e efervescência cultural no Brasil e no mundo, e também de crise política na América.

Letras de Rock

Depois de “AC/DC – Rock ‘n’ Roll ao Máximo”, lançado ano passado, as livrarias de Natal receberam mais um volume com a história da banda australiana, no livro “AC/DC – a Biografia”, escrito por Mick Wall, o editor da revista inglesa Classic Rock.

Pessoa

Os diários de Lisboa amanheceram hoje com manchetes sobre o grande poeta patrício Fernando Pessoa, cuja obra será enriquecida com cinco textos inéditos que serão publicados no próximo dia 17 no livro “Mensagem e Outros Poemas sobre Portugal”.

Pessoa II

O trabalho de resgate dos inéditos de Fernando Pessoa é da dupla Fernando Cabral e Richard Zenith, que assina o livro. Outro destaque sobre o poeta no diário Público é a crônica da cantora brasileira Adriana Calcanhoto, sobre o quarto em que viveu Pessoa.

Suspense

Até os últimos instantes do duelo entre Atlético de Madrid e Barcelona, pela Champions League, valendo vaga na semifinal, a torcida da capital teve que encarar o suspense sobre a presença do artilheiro Diego Costa. Do outro lado, Neymar estava confirmado.

Libertadores

Ontem caiu o Atlético Paranaense, hoje correm sérios riscos o Botafogo (mais provável) e o Cruzeiro. Já o Flamengo, precisa precaver-se contra a zebra que sempre corre no Maracanã em jogos do time na Libertadores. As três partidas com TV ao vivo.

Chuvas

Alguma providência já foi tomada na Arena das Dunas quanto aos espaços com cobertura insuficiente para conter as chuvas e evitar o banho dos torcedores? Não vi nenhuma notícia sobre se a FIFA e CBF tiveram conhecimento do problema.

Compartilhar:
    Publicidade