Arena das Dunas e outros cinco estádios não cumprem prazo da Fifa

Além de detalhes de acabamento, ainda falta a instalação de 11 mil lugares temporários

Na manhã de hoje, operários ainda realizavam  serviços na cobertura do estádio e praça externa. Foto: Wellington Rocha
Na manhã de hoje, operários ainda realizavam
serviços na cobertura do estádio e praça externa. Foto: Wellington Rocha

Seis estádios que serão usados na Copa do Mundo ainda estão em obras, incluindo o Arena das Dunas, em Natal. Além do estádio potiguar, a Arena da Amazônia, em Manaus, o Arena da Baixada, em Curitiba, o Arena Pantanal, em Cuiabá, o Beira-Rio, em Porto Alegre e o Itaquerão, em São Paulo não conseguiram cumprir o prazo determinado pela Fifa, que venceu neste último dia 31 de dezembro. Na última terça-feira, por volta das 22h, houve uma chamada “entrega simbólica” do Arena das Dunas com o acendimento de todas as luzes do estádio, mesmo com algumas etapas ainda a serem finalizadas.

Na manhã desta quinta-feira (2), diversos operários estavam realizando serviços nas obras de acesso ao Arena das Dunas, na cobertura do estádio e na praça externa. Os trabalhadores estavam iniciando a colocação dos pisos intertravados, que ocuparão uma área de 22 mil metros quadrados para resistir a grandes concentrações de público durante os shows externos.  Além de detalhes de acabamento, ainda falta a instalação de 11 mil lugares temporários, as chamadas arquibancadas móveis, que serão colocadas até o mês de março.

Se a situação não é tão satisfatória em Natal, nos cinco outros estádios que também não tiveram suas obras concluídas há vários outros problemas preocupantes. A Arena da Baixada é considerada a mais atrasada, com apenas 88% das obras prontas, segundo informações do Atlético Paranaense, proprietário do estádio. Falhas de segurança e uma greve de operários motivaram o atraso e a previsão é de que a Arena só esteja pronta em abril.

Já na Arena Pantanal, os últimos dois meses foram marcados por denúncias de fraude em compras de cadeiras, incêndio, cancelamento de contratos e protesto, que causaram o atraso nas obras, apenas 90% totalizada. A previsão agora de conclusão do estádio também é para o mês de abril.

O estádio do Itaquerão, em São Paulo, terminou 2013 com 94% de suas obras concluídas. No dia 27 de novembro, a queda de um guindaste provocou a morte de dois operários, o que atrasou o término, pois 5% de toda a área ficou interditada por quase duas semanas. A data prevista para entrega é o mês de abril.

O Arena da Amazônia também teve parte das suas obras paralisadas após a morte de dois operários no dia 14 de dezembro. Quatro dias depois foram retomadas as obras, a Arena só foi 94% concluída. A previsão do Governo do Estado é que a obra seja finalizada em abril.

Já o estádio do Beira-Rio teve a programação de obras atrasada por causa de um protesto de trabalhadores, faltando à época, apenas instalação da nova cobertura. A nova data para entrega foi agendada para o dia 15 de janeiro.

A reportagem de O Jornal de Hoje tentou contato com Demétrio Torres, secretário da Secopa e com o secretário de Comunicação do Estado, Paulo Araújo, para o esclarecimento de mais detalhes sobre o atraso do Arena das Dunas, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição. A previsão é que o estádio seja inaugurado oficialmente até o dia 20 de janeiro com a visita da presidenta Dilma Rousseff. Também está programada uma festa com os operários e suas famílias, além da inauguração de uma placa com os nomes dos trabalhadores no dia 23 e uma rodada de dois jogos no dia 26.

Compartilhar: