Arena das Dunas terá custo extra para ficar pronta para Copa em março

Vale lembrar que a própria Fifa informou que todos os estádios da Copa deveriam estar 100% prontos até 31 de dezembro

A Arena das Dunas, estádio de Natal para a Copa do Mundo de 2014, ganhou uma conta extra faltando menos de 30 dias para o fim do prazo de suas obras. O governo do Rio Grande do Norte lançou na semana passada uma concorrência para a instalação de 11.744 assentos temporários no estádio. Essas cadeiras, fundamentais para a participação de Natal na Copa do Mundo, não estavam incluídas no orçamento original do estádio. Por causa delas também, a Arena das Dunas só estará pronta para os jogos do Mundial em março do ano que vem.

O novo prazo para conclusão da preparação do estádio foi informado pelo governo potiguar ao UOL Esporte na terça-feira. A licitação dos assentos temporários será realizada só agora para minimizar os custos extras da preparação da arena. Como o contrato para instalação dos assentos também contempla a manutenção deles, quanto mais tarde eles forem colocados e mais cedo forem retirados, menor o gasto.

De acordo com o secretário extraordinário da Copa do Mundo do Rio Grande do Norte, Demétrio Torres, a data para a conclusão da preparação da Arena das Dunas para a Copa não trará prejuízos à realização dos testes para o torneio. Vale lembrar que a própria entidade máxima do futebol informou por diversas vezes que todos os estádios da Copa deveriam estar 100% prontos até 31 de dezembro de 2013.

Esse prazo, contudo, já está completamente descartado no caso da Arena das Dunas. A construção do estádio de Natal está mais de 97% pronta. No entanto, esse percentual não leva em consideração a necessidade dos assentos temporários.

As cadeiras removíveis são essenciais para que o Rio Grande do Norte receba jogos da Copa. O projeto da Arena das Dunas prevê que o estádio tenha só 31.375 lugares. A Fifa exige que arenas do Mundial sejam capazes de receber no mínimo 40 mil pessoas. Portanto, sem assentos temporários, não há partidas do Mundial de 2014.

Além do novo prazo para sua preparação, a instalação das 11.744 cadeiras adicionais impõe à Arena das Dunas um novo orçamento. O contrato para a construção do estádio previa um investimento de R$ 400 milhões do governo do Rio Grande do Norte no estádio. Neste valor, porém, não estavam incluídos os assentos temporários. Ou seja, o custo vai aumentar.

Torres informou na terça que não pode dar uma previsão de gasto com as cadeiras para não influenciar a concorrência que definirá a empresa responsável pelo serviço. Como a licitação para instalação dos assentos temporários será feita via RDC (Regime Diferenciado de Contratação), a legislação exige que não seja informado qualquer expectativa de custo antes da licitação. Sabe-se já, contudo, que as cadeiras não são baratas.

A Fonte Nova, em Salvador, ganhou 5 mil lugares temporários para a Copa das Confederações. O governo da Bahia gastou R$ 11,4 milhões nas cadeiras. O Itaquerão, em São Paulo, também precisará de 20 mil assentos temporários para receber o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014. Segundo o governo paulista, eles custarão R$ 38,1 milhões.

O projeto da Arena das Dunas prevê que o estádio tenha só 31.375 lugares. A Fifa exige que arenas do Mundial sejam capazes de receber no mínimo 40 mil pessoas. Foto: Divulgação
O projeto da Arena das Dunas prevê que o estádio tenha só 31.375 lugares. A Fifa exige que arenas do Mundial sejam capazes de receber no mínimo 40 mil pessoas. Foto: Canindé Soares

O prazo para a instalação das cadeiras temporárias do Itaquerão, aliás, já foi tema de polêmica entre a Fifa e o Corinthians. Em maio deste ano, o clube dono do estádio chegou a prever que os lugares temporários fossem instalados até março, como deve acontecer na Arena das Dunas. A Fifa, no entanto, ratificou que esperava o estádio pronto, já com os lugares extras, em dezembro. O secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, então, reuniu-se com Andrés Sanchez. Ambos acordaram que o Itaquerão estaria 100% pronto em 2013.

Isso, porém, foi antes do acidente que matou dois operários no canteiro de obras do estádio paulistano. Depois disso, o prazo de entrega do Itaquerão passou para abril. Devido a atrasos nas obras, a entrega da Arena da Baixada, em Curitiba, e da Arena Pantanal, em Cuiabá, também foi adiada para fevereiro.

Por causa disso, a Fifa freou a venda de ingressos para jogos da Copa nesses estádios. Como a entidade ainda não tem o mapa completo dos lugares disponíveis nas arenas, ela manteve numa espécie de reserva um determinado número de entradas. Isso é feito para evitar que sejam vendidos mais ingressos do que o número real de lugares no estádio.

O COL (Comitê Organizador Local) da Copa do Mundo informou em nota que já havia sido avisado que os lugares temporários da Arena das Dunas seriam instalados após o fim da obra civil do estádio, que está marcada para 30 de dezembro. O órgão ratificou que esse trabalho não vai atrasar eventos-teste previstos para a arena. A inauguração do estádio, inclusive, já está marcada para o dia 12 de janeiro.

Sobre a venda de ingressos para jogos no estádio, o COL afirmou: “Para a FIFA e o COL é importante receber o mapa detalhado dos assentos até o fim de dezembro. Enquanto esse mapeamento não for feito, a FIFA mantém uma contingência de ingressos para garantir que os fãs não sejam prejudicados caso haja diferenças entre o mapa dos assentos e os lugares instalados.”

 

 

Fonte: Bol

 

 

Compartilhar: