Arena não dá prejuízo

Poucas pessoas, torcedores, sócios, jornalistas e até conselheiros não tiveram acesso ao contrato assinado entre OAS, ABC e América. Mas…

Poucas pessoas, torcedores, sócios, jornalistas e até conselheiros não tiveram acesso ao contrato assinado entre OAS, ABC e América. Mas aos poucos, algumas informações sobre o acordo vão chegando ao conhecimento do público. E uma delas é justamente sobre a renda dos jogos. Conforme entrevista com Rogério Marinho no programa Nova Esportes RN, no canal 25 da Net, o que deu para entender é que nenhum dos dois clubes terá prejuízo nas arrecadaçãoes da Arena das Dunas. Segundo o vice-presidente administrativo/financeiro/executivo e social alvinegro, independente do que for arrecadado nos jogos, alvinegros e alvirrubros possuem uma cota garantida de R$ 100 mil por mês. É indiferente para os dois clubes se a renda liquida será um real. A cota mensal está garantida e foi criada justamente para cobrir qualquer prejuízo que ABC e América venham a ter nos jogos realizados na Arena das Dunas, fora os dois milhões de reais que estão sendo pagos em quatro pagamentos. Resumindo, a arena, até o momento, só está acrescentando ao futebol da capital.

 

Consumidor

O único problema apresentado até o momento pela Arena das Dunas é o acesso dos torcedores. A administração precisa rever urgentemente os problemas apresentados desde a pré-venda dos ingressos até a entrada no estádio. Está na hora de encarar o torcedor como consumidor.

Geninho é demitido

Chegou ao fim mais uma passagem de Geninho no comando do Sport. O treinador sucumbiu após o fraco desempenho na Copa do Nordeste. Em quatro partidas disputadas, o Leão pernambucano sofreu duas derrotas e dois empates.

Novo escudo

O América Bulls lançou ontem uma nova identidade visual. Criado pelo diretor de arte do time, Léo Araújo, o novo escudo vincula ainda mais a melhor equipe de futebol americano do Rio Grande do Norte ao clube da Rodrigues Alves. Nesta temporada, o América Bulls disputará a Superliga Nordeste, que terá início em abril.

Lei seca

Ao contrário do Rio Grande do Norte, a Assembleia Legislativa da Bahia aprovou a venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol, mas com restrições. O torcedor pode adquirir apenas um copo de cerveja, até 500 mililitros, cada vez, e precisa apresentar documento de identidade em cada compra. Nos bares só é possível vender bebidas com até 20% de teor alcoólico, como cervejas. Em camarotes e áreas VIP estão liberadas bebidas, como uísque e vodca.

Naming rights

A Arena Fonte Nova vendeu seu “naming rights” (direito de uso do nome da marca) ao Grupo Petrópolis (cerveja Itaipava) por R$ 100 milhões. Durante 10 anos, o estádio se chamará Itaipava Arena Fonte Nova e só vendará cerveja de uma marca.

Reunião

Os clubes da Liga do Nordeste se reúnem no dia 11, no Recife, para uma avaliação da primeira fase da competição. A questão envolvendo a ação movida por um torcedor do Botafogo/PB também entrará na pauta, além dos detalhes para a realização da Copa Sub-20.

Aproveitamento

Desde quando assumiu o comando da equipe, o treinador Leandro Sena conquistou oito vitórias, seis empates e perdeu apenas uma partida. O aproveitamento é de 66,6%.

Lúcio e Pimpão

O presidente Gustavo Carvalho deixou bem claro que não prejudicará o orçamento do clube para trazer Lúcio Curió e Rodrigo Pimpão. Os salários dos dois atletas não se encaixam na contabilidade projetada para a disputa da Copa do Nordeste e Campeonato Estadual. O mesmo vale para o ABC, que já provou quando contratou Washington de que não tem condições de arcar com um salário de R$ 50 mil.

Compartilhar:
    Publicidade