Assassino de John Lennon pede desculpas por ser um ‘idiota’

Em audiência, Mark Chapman disse que sente muito pela dor que causou às pessoas

mark-david-chapman-john-lennon-killer-mugshot

O assassino de John Lennon teve negada a sua oitava tentativa de obter liberdade condicional, após uma audiência em que pediu desculpas por ser um “idiota” que perseguiu “o caminho errado para a glória”.

Em 8 de dezembro de 1980, Mark David Chapman disparou cinco vezes contra o ex-Beatle, atingindo-o quatro vezes, ao lado de fora do apartamento em que o músico vivia, em Nova York.

 

Chapman, de 59 anos, se declarou culpado pelo assassinato e foi condenado, em 1981, a 20 anos de prisão a perpétua.

Segundo a transcrição do áudio da audiência, divulgada nesta quarta-feira, ele disse a três pessoas do conselho:

“Sinto muito pela dor que causei. Sinto muito por ser um idiota e escolher o caminho errado para a glória. Muitas pessoas o amavam. Ele era um homem talentoso, e elas ainda sentem a dor. Eu recebo cartas, então essa é uma questão grande. Não é um crime normal.”

8a1d39b2cbb0f19dcec2e39404136779

O conselho negou seu pedido e disse que sua soltura iria “depreciar a grave natureza do crime, assim como subestimar o respeito pela lei”.

Chapman está em uma prisão na cidade americana de Buffalo.

chapman

 

 

Fonte: O Globo

Compartilhar: