Assessora de deputado petista é presa após aplicar golpe na CEF

Lucy Esteves foi pega em flagrante no Paraná com assinatura de juiz fraudada

uiluiluylrrrtr

A assessora do deputado Zeca Dirceu (PT-PR), Lucy Mary Silvestre Esteves, foi presa em flagrante neste sexta-feira ao usar um alvará com assinatura falsa do juiz Márcio Augusto Perroni, para sacar R$ 30 mil reais de um suposto pagamento de ordem judicial na Caixa Econômica Federal. O delegado Rogério Lopes, chefe da Divisão Policial do Interior, da Polícia Civil, disse que não encontrou indícios comprovando o envolvimento do deputado e filho do ex-ministro José Dirceu no caso.

Após a prisão, Zeca Dirceu divulgou uma nota anunciando a exoneração da assessora.

“Lucy Steves, que exercia a função de telefonista há um ano, já foi exonerada. Se a funcionária cometeu ilegalidades, fez fora do escritório e sem o conhecimento da equipe”, disse o deputado na nota, afirmando desconhecer o suposto esquema para fraudar os saques na Caixa Econômica.

As investigações estão a cargo das polícias Civil e Federal, mas a a acusada está detida nas dependências da Polícia Civil de Umuarama, interior do Paraná. Ao ser presa, a assessora revelou ser contratada pela Câmara Federal, mas prestar serviços ao escritório de Zeca Dirceu de Umuarama.

Segundo o delegado Rogério Lopes, Lucy Mary compareceu a uma agência da CEF, na última quinta, para fazer a retirada dos R$ 30 mil, apresentando uma ordem judicial do fórum de Alto Piquiri, o mesmo onde trabalham sua filha Daniele e atua o juiz Perroni. O gerente da agência, no entanto, duvidou do documento apresentado, adiou o saque para ontem . Nesse tempo, ligou para o juiz, que confirmou a fraude de sua assinatura, e chamou a polícia para preparar o flagrante.

- Foi constatado que a ordem judicial era falsa e a senhora Lucy Mary foi presa em flagrante ao retirar o dinheiro. Recolhida e autuada no artigo 171, foi encaminhada para a carceragem de Umuarama. Ao ser ouvida lá, admitiu que não é primeira vez que faz saques com alvarás judiciais falsas conseguidas pela filha – explicou o delegado Rogério Lopes.

Ao ser inquirida, Lucy Mary informou a polícia que ficara com R$ 5 mil, e o restante , metade do depositou na conta da filha Danielle Esteves, e a outra metade, na conta do genro, Carlos Alberto Agostini. A filha , suspeita de ter fraudado a ordem judicial, foi ouvida e liberada, porque não houve flagrante no seu caso. Mas continuará sendo investigada.

 

 

Compartilhar: