Atacante vascaíno terá alta na terça, mas ficará afastado do futebol por seis meses

O especialista comentou também o que houve exatamente com o jogador, que chegou a ter convulsões no gramado de São Januário na partida de quarta-feira, contra o Resende.

Jogador foi socorrido com convulsão no último sábado. Foto: Divulgação
Jogador foi socorrido com convulsão no último sábado. Foto: Divulgação

As perspectivas são boas, mas o atacante Everton Costa vai ficar longe dos gramados por seis meses. Após a partida deste sábado, o diretor do departamento médico do Vasco, Clóviz Munhoz, e o cardiologista Gustavo Gouvêa, que acompanha o caso do jogador, deram uma entrevista coletiva e explicaram a situação do jogador.

“Ele deve ter alta na terça-feira. A expectativa é que, em correndo tudo bem nos exames, ele possa voltar as atividades em seis meses. Daqui a quatro semanas ele vai passar por uma nova ressonância magnética”, disse Gustavo Gouvêa.

O especialista comentou também o que houve exatamente com o jogador, que chegou a ter convulsões no gramado de São Januário na partida de quarta-feira, contra o Resende.

“O atleta teve uma arritmia e o seu coração ficou muito acelerado. Teve perda de consciência, mas levou choques para reverter. Fez ressonância magnética e foi constatada a miocardite, que é uma inflamação do músculo do coração”, completou, explicando que uma gripe há algumas semanas pode ter causado o incidente.

“Ele teve um quadro gripal há uma semana e provavelmente foi isso que causou. Um vírus inflamou o coração. A programação é, daqui para frente, repetir a ressonância daqui a quatro semanas e, se o quadro regredir, vamos começar a fazer um prognóstico de como prevenir novas inflamações”, disse o médico.

Fonte: Terracoração

Compartilhar: