Atendimento incerto gera ‘maratona’ nas Centrais do Cidadão em Natal

Problema com a internet atrapalhou ainda mais a troca de informação sobre funcionalidade do serviço

Foto: José Aldenir
Foto: José Aldenir

Não basta enfrentar filas na madrugada, atendimento insuficiente e mau humor de servidor público. Quem procurou as Centrais do Cidadão, hoje pela manhã, em Natal, também teve que lidar com a incerteza. As informações sobre o funcionamento eram desencontradas antes das unidades abrirem.

O público que mais sofre é o aquele que procura o órgão para dar entrada no seguro desemprego. E não é só porque os postos para esse procedimento diminuíram. Muitos têm que percorrer uma maratona na cidade para conseguir atendimento. O desempregado Paulo Paulino, de 26 anos, saiu de casa por volta das 4h30, no conjunto Santarém, para tentar receber o seguro.

Em primeiro lugar, ele foi até a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (STRE) na Ribeira. “Lá eles entregaram 78 fichas e não deu certo para mim”, falou o desempregado, mesmo chegando às 5h30 da manhã. Em seguida, Paulo voltou para a zona Norte, na esperança de ser atendido na Central do Cidadão do Shopping Estação.

Na zona Norte, ele conseguiu ser o terceiro da fila chegando às 6h30 da manhã. Mas essa não é a primeira vez que o desempregado tenta receber o benefício que é um direito seu. “Com essa, já vim aqui umas 15 vezes desde de 20 junho”, disse. Toda essa saga pela cidade foi feito de ônibus.

Mesmo sendo o terceiro da fila, pairava a incerteza sobre o seu atendimento, visto que ontem houve um problema na conexão da internet nas centrais e nenhum funcionário havia aparecido até o momento para entregar fichas. “A fila era grande e tinha pouca ficha das outras vezes. Quando chegava 5h, 6h já não tinha mais. Hoje ainda não sei se vai ter atendimento”, contou.

Para Paulo Paulino é uma “falta de respeito com o cidadão. Muito chato. Deixei de fazer meu trabalho como autônomo para vir”, disse. Ele foi empregado do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante e agora mantém um barzinho em sua casa.

Outra pessoa que estava na fila, Hudson Luis Paiva recebeu uma notícia que diminuiu ainda mais as esperanças de Paulo ser atendido. “O segurança falou que a previsão para voltar o atendimento era só próxima semana”, disse o outro cidadão que funcionaram durante a pane da internet nas centrais, o Juizado Especial da Zona Norte.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado (Sejuc), responsável pelas Centrais, afirmou que o atendimento na Central do Cidadão da Zona Norte funcionaria a partir das 7h, mas o atendimento começa às 10h. Além disso, a assessoria explicou que o problema com a internet ocorreu em função da queda de uma torre de internet a rádio.

Compartilhar:
    Publicidade