Atendimento ortopédico no Walfredo Gurgel está garantido até o dia 31

Sesap diz que os problemas nas escalas de ortopedia surgiram após vários pedidos de exonerações e transferências

O acordo foi possível com a antecipação dos plantões de janeiro. Foto: Divulgação
O acordo foi possível com a antecipação dos plantões de janeiro. Foto: Divulgação

Às vésperas da ameaça de suspensão do atendimento ortopédico no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), a direção do Hospital e a equipe médica de ortopedistas chegaram a um acordo para solucionar o problema do fechamento das escalas de plantão, para que a população permaneça com a assistência garantida destes serviços apesar dos recentes pedidos de exonerações.

A Sesap acatou a proposta dos médicos e antecipará os plantões do mês de janeiro para completar os nove dias do mês de dezembro (de 23 a 31) que estariam descobertos, com três profissionais por plantão. Com isso, com o atual quadro de ortopedistas do Hospital Walfredo Gurgel a escala do mês de janeiro só está garantida até o dia 11.

O ortopedista Djalma Carlos disse que o acordo foi possível com a antecipação dos plantões de janeiro, mas explica que foi apenas uma medida paliativa para garantir a prestação do serviço até o dia 31 de dezembro, haja vista que a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) precisa resolver o problema de forma definitiva já no próximo mês. “Demos um prazo maior para que a Secretaria encontre uma solução definitiva para essa situação que já vem se arrastando há meses no Hospital. Aceitamos dar continuidade no serviço, pois foi garantido o número de três ortopedistas por plantão, seguindo recomendação do Conselho Regional de Medicina, mesmo quando o ideal seria quatro ou cinco”, destacou Djalma Carlos.

A Sesap informou que estará tomando as devidas medidas administrativas para a complementação de profissionais por meio de remanejamentos, convocação de concursados e contratação emergencial de cooperativa, de forma que o setor funcione num regime de plantões de 12 horas.

De acordo com Camila Costa, da Coordenadoria de Operações de Hospitais e Unidades de Referência (COHUR) da Sesap, os ortopedistas decidiram que manterão os serviços tendo em vista a importância desta especialidade para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, principalmente neste período do ano onde a demanda tende a aumentar em função das festividades do período.

A escala emergencial elaborada pela Sesap, que atualmente vinha sendo descumprida pela equipe de ortopedistas, estabelece a alternância de dois e três ortopedistas por plantão. O MP expediu, na última terça-feira (17), uma recomendação para que os médicos ortopedistas do Hospital, cumprissem integralmente a escala de trabalho publicada no Diário Oficial do RN, pela Sesap, sob pena de responsabilização administrativa, civil e criminal de cada profissional envolvido.

A Sesap esclareceu que os problemas nas escalas de ortopedia do HWG surgiram após vários pedidos de exonerações e transferências sofridas pela Rede Estadual de Saúde.

Compartilhar: